Ex-aluna do DCC conclui graduações, mestrado, doutorado e se torna professora da UFSJ com muita coragem, garra, foco, persistência, competência e determinação

Estudo, casamento, maternidade de dois filhos, professora e pró-reitora de ensino, esta é a trajetória da ex-aluna da graduação no Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (DCC/UFMG, em 2005, e do mestrado, em 2008, Elisa Tuler de Albergaria. A ex-estudante também é Técnica em Administração pelo Sebrae de Minas Gerais, bacharel em Programação Visual pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e doutora pelo programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da UFMG.

Logo que entrou na graduação do DCC, Elisa conheceu e foi caloura do futuro namorado e marido, também ex-aluno do Departamento, Leonardo Chaves Dutra da Rocha, com quem está junto há quase 20 anos. Ainda durante a graduação, no sexto período, teve seu primeiro filho, atualmente com 17 anos. Como cursava duas graduações simultaneamente, trancou a matrícula no curso de Programação Visual e seguiu os estudos em Ciência da Computação. “Foi algo muito intenso e desafiador, tenho muitas lembranças boas, amigos que mantemos até hoje e um imenso carinho por todos os professores, minha formação foi bem fortalecida”, afirmou. 

Orientada durante o mestrado pela professora do DCC Raquel Oliveira Prates, Elisa  defendeu a dissertação “Um modelo de interface extensível para sistemas de mineração de dados por regras de associação”, na grande área das Ciências Exatas e da Terra. Atualmente é professora da Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ), pró-reitora   de ensino de graduação da UFSJ e vice-presidente da Associação Universidade em Rede (UniRede). No ambiente acadêmico, atua principalmente em pesquisa na área de Educação a Distância, Interação Humano-Computador, Informática na Educação e Representação da Informação.

Antes de entrar na UFSJ, a ex-aluna atuou profissionalmente em outros locais como na Atan, no Synergia (Laboratório do DCC), no Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) – de onde saiu para cursar o mestrado – e como professora da UNA. “Trabalhei em alguns locais que me trouxeram grande crescimento e experiência, mas no Synergia, onde trabalhei por muito tempo, foi a minha primeira grande experiência profissional. Saí do Serpro para fazer o mestrado, foi uma ‘doideira’ na época, mas deu certo”, relatou Elisa.

Muito aguerrida e focada para alcançar seus objetivos, Elisa não se deixou esmorecer ou desistir diante das dificuldades. Mesmo grávida e depois com um bebê, conseguiu finalizar duas graduações e cursou o mestrado. Posteriormente, apesar de já morar em São João Del-Rei após aprovação no concurso para professora da UFSJ, novamente com um bebê recém-nascido, cursou o doutorado, com um período de sanduíche nos EUA. Publicou artigos e se envolveu em diversos projetos. “Cursei um pedaço da graduação no DCC grávida e depois com um bebê recém-nascido. Depois finalizei a minha segunda graduação e fui para o mestrado, nessa época meu primeiro filho tinha dois anos. Fui morar em São João Del-Rei, em 2009, e, posteriormente, resolvi fazer o doutorado na UFMG. Minha segunda filha tinha apenas quatro meses. Foi cansativo, tive que ter coragem. Depois fui com a família toda para os EUA, ficamos por sete meses. Fui para o doutorado sanduíche e meu marido para o pós-doutorado. Mas vencemos todas as fases e tive as minhas recompensas. Tudo valeu a pena”, concluiu comemorando.

Elisa foi a primeira aluna orientada no mestrado pela professora Raquel. “Assim que cheguei ao DCC Elisa me procurou para conversarmos sobre a possibilidade de orientação na área de IHC. A Elisa é ótima – profissionalmente é competente, dedicada, proativa, e pessoalmente é simpática e excelente companhia. Assim foi minha primeira orientação de pós-graduação, como orientadora principal, uma experiência excelente. Posso dizer que dei a sorte de começar com “chave de ouro”. Na época, Elisa já era casada e tinha um filho, mas sempre soube balancear a vida pessoal e profissional, o que é um enorme desafio. Ela sempre teve interesse por área interdisciplinar, durante o mestrado fazia também um curso de design e teve grande sucesso na área de IHC. Anos mais tarde, ela continuou nesta jornada interdisciplinar e fez o doutorado na Ciência da Informação, mas me convidou para ser sua co-orientadora e tivemos novamente a chance de trabalharmos mais de perto, o que foi ótimo. Tenho muito orgulho da trajetória da Elisa, de poder dizer que é nossa ex-aluna e de pensar que pudemos contribuir para sua formação profissional”, conclui orgulhosa.

Saiba mais sobre a Elisa no Instagram

Veja a série completa