“O aprendizado diário é o que mais me motiva no DCC/UFMG”, diz funcionária

Há quase cinco anos no Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (DCC/UFMG), Paola Cristina dos Santos Souza, antes de entrar no DCC/UFMG, trabalhou por seis meses como “menor aprendiz” na Escola de Ciência da Informação (ECI), também da UFMG. Desde o início, se mostrou muito dedicada e com ânsia em aprender cada vez mais. Assim, quando houve a necessidade de finalizar o vínculo na ECI, foi indicada para trabalhar no DCC/UFMG, o que foi prontamente atendido pela coordenação administrativa.

Sempre com um sorriso no rosto e um fino trato para lidar com todos, Paola entrou no Departamento também como “menor aprendiz”, aos 17 anos. Hoje, aos 20, é recepcionista da Secretaria Administrativa e responsável pela recepção do público, além de dar suporte às áreas da Secretaria Administrativa e aos professores. “Entrei muito nova no DCC/UFMG, mas sempre almejando o crescimento. Amo tudo por aqui, as pessoas e o meu serviço, estou aprendendo todos os dias algo diferente”, afirmou Paola.

Segundo Paola, estar no DCC/UFMG representa uma evolução e uma autorrealização pessoal e profissional. “Estar no Departamento, convivendo e aprendendo com pessoas tão maravilhosas, me proporciona um grande crescimento. Todos sempre me estimulam positivamente. Outro convívio muito agradável e que, de certa forma, me agrega conhecimento, é o dia a dia com os alunos. São muito educados e tranquilos no trato diário, temos uma ótima convivência”, descreveu.

Para Paola o aprendizado diário é o fator que mais a impulsiona e motiva dentro do DCC/UFMG. “No dia a dia do trabalho surgem constantemente situações adversas, sendo um desafio por vezes vencê-las, mas tenho colegas sensacionais, que me dão suporte e me incentivam. Desta forma, cumpro com os meus compromissos de uma forma muito mais leve e enriquecedora. Gosto muito do que faço e estou sempre aberta a novos conhecimentos,” afirmou. 

Focada nos estudos e na vida profissional, Paola credita muito deste pensamento ao convívio sadio com os colegas do DCC/UFMG. “Todos aqui me motivam a continuar estudando, para crescer cada vez mais e ter um futuro de sucesso. Fico atenta a tudo que possa me trazer aprendizado, por isso gosto de auxiliar os colegas também de outros setores quando necessário”, falou. De acordo com o colega de trabalho Johny Santos Monteiro, é muito agradável trabalhar com a Paola. “Além de comprometida com as tarefas, Paola é super amiga e cordial com todos. Sua tranquilidade e resiliência nos inspira no dia a dia”, disse.

Nas horas vagas, Paola gosta de ficar com os pais e sair com os amigos. “Adoro ficar junto aos meus pais, sair com os meus amigos e jogar “conversa fora”. Fazer compras, ir em um barzinho, ter esse momento para relaxar é fundamental”, concluiu.

Segundo a coordenadora administrativa do DCC/UFMG, Renata Viana Moraes, quando Paola chegou ao DCC/UFMG ainda era uma menina, mas que com humildade e muita disposição buscava seu espaço de trabalho. “Eu recebi um telefonema pedindo para entrevistar a Paola, já que um outro setor da UFMG não poderia permanecer com ela e, hoje, agradeço diariamente essa indicação. Com seu jeito delicado, mas ao mesmo tempo decidido e forte, ela nos mostrou que era possível uma mulher ocupar o espaço de aprendiz, de apoio a todas as atividades, sem deixar nada a desejar e, muito mais, Paola sempre acrescentou, tanto que a contratamos para permanecer conosco depois que o contrato de aprendiz foi encerrado. Fico muito feliz quando a vejo em nossa recepção, sendo o primeiro contato do público com o DCC/UFMG, porque ela representa um dos nossos maiores pilares, a educação, não apenas em seu jeitinho cordial, prestativo e sorridente, mas daquela que aprendeu e, a cada dia, aprende ainda mais conosco. Paola não tem medo, é daquelas mulheres que irá nos representar em vários espaços, daquelas mulheres que farão a diferença no mundo. Ela vai voar muito alto e alcançar tudo o que quer, e este é o meu maior desejo, ela sabe, poderá contar para comigo sempre, em tudo!”, afirmou.

Acesso rápido

Skip to content