Posso Crer ?

Textos com maior número de ­citações e com menos edições tendem a ser mais verossímeis. Com base em informações como essas, o pesquisador Daniel Hasan, doutorando do Departamento de Ciência da Computação, está desenvolvendo algoritmos que identificam o nível de confiabilidade de artigos publicados na internet.

“Isso não é muito divulgado, mas quando se acessa a página de discussão de cada artigo da Wikipedia, é possível visualizar a classificação de qualidade daquele artigo, como se fosse uma nota de 0 a 5. Essa classificação é feita por comunidades virtuais. Além disso, é possível saber quantas vezes o artigo foi editado. Ao saber como ter acesso a essas informações, o usuário consegue observar mais de perto o potencial de confiabilidade do texto”, aponta o pesquisador.

Hasan extraiu as notas e os atributos dos artigos, ou seja, seus indícios de qualidade e confiabilidade. Depois, ele introduziu essas informações em modelos de algoritmos que apontam estatisticamente o nível de confiança dos textos. “As pessoas costumam acreditar muito no que acham na internet e nem sempre esse conteúdo é confiável. A possibilidade de desenvolvermos mecanismos que avisem para o usuário que aquilo é confiável ou não tende a facilitar a escolha de qual informação pode e deve ser usada por ele. A criação desses algoritmos é um passo para isso”, destaca.

Segundo Hasan, que é orientado pelo professor Marcos Gonçalves, informação confiável é aquela que pode ser usada pelo internauta sem que isso o faça cometer erros ou lhe acarrete problemas. A confiabilidade das informações da internet é o foco do estudo do pesquisador desde o seu mestrado, quando se debruçou sobre os artigos da Wikipedia, enciclopédia virtual de caráter colaborativo – permite que qualquer pessoa acrescente novas informações ou modifique as que já estão disponíveis.

Notas e educação

“Agora no doutorado eu estou usando, como campo de pesquisa, a enciclopédia do Star Wars e a Muppets. Um dos motivos dessa escolha é que os usuários que postam e modificam seus conteúdos podem, também, dar notas para os artigos. Ou seja, quem as utiliza, pode avaliar a qualidade e confiabilidade dos textos”, explica.

Além de utilizar mecanismos de avaliação do nível de qualidade dos textos na internet, que serão gerados por pesquisas como a que desenvolve, Hasan vê a necessidade de que os usuários da rede aprendam a buscar o melhor tipo de informações online. “Aquelas mensagens de doação do Facebook são exemplos da falta de conhecimento. Muita gente acha que se você clicar em ‘curtir’ em um post do Facebook, certa quantia de dinheiro será doada e isso não é verdade. Mostrar às pessoas como procurar informação na internet é tão importante quanto desenvolver mecanismos que apontem previamente o grau de confiabilidade dos textos”, defende Hasan.

Fonte: Boletim UFMG 1822 (www.ufmg.br/boletim/bol1822/5.shtml)
Reportagem: Luana Macieira
Foto: Isabella Lucas