Departamento de Ciência da Computação da UFMG assina parceria com a University of Antwerp

Pesquisa trata do uso de Inteligência Artificial para o gerenciamento de redes de computadores

O Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (DCC/UFMG) assinou, no mês de junho, parceria com a University of Antwerp para um Joint/Dual PhD, sob a co-supervisão de Daniel Fernandes Macedo, professor do DCC e do professor Johann Marquez-Barja, da University of Antwerp. O acordo é resultado de vários anos de colaboração, principalmente durante o projeto já finalizado EU-Brasil H2020 FUTEBOL. A pesquisa, realizada pelo aluno de doutorado Gilson Miranda Júnior, foca o gerenciamento de redes para maximizar a qualidade e, ao mesmo tempo, otimizar a alocação dos recursos dos dispositivos. 

De acordo com Gilson, como múltiplos usuários em uma mesma rede podem utilizar serviços diferentes e com requisitos distintos de desempenho simultaneamente, o objetivo é gerenciar essa rede de modo a maximizar a experiência de todos. “Para atingir isso, identificamos diferentes atividades do processo de gerenciamento dessas redes que podem ser beneficiadas pelo uso de métodos de Inteligência Artificial (IA), tanto para a coordenação de forma autônoma, quanto para estimar a satisfação do usuário com cada serviço”, explicou.

Já o professor Daniel reforçou que o uso da IA para reduzir a quantidade de intervenções realizadas por operadores humanos nas redes de computadores. “Estamos trazendo com essa pesquisa benefícios práticos, como uma maior confiabilidade e desempenho para a rede, além de potenciais reduções de custos para os clientes”, ressaltou. 

Segundo Júnior, a cooperação entre as universidades têm sido uma experiência enriquecedora, especialmente sobre entender como as atividades de pesquisa são desenvolvidas na Bélgica. “Agradeço aos professores Daniel Macedo e Johann Marquez-Barja por viabilizarem esse acordo. Aqui na Antuérpia desenvolvo minha pesquisa dentro do imec-IDLab (Internet & Data Lab), onde tenho a oportunidade de interagir com colegas de outras universidades e de diversos países. Apesar das limitações impostas pela pandemia, temos conseguido superar as restrições e seguir com a pesquisa. Espero que esse acordo seja apenas o primeiro, e que no futuro mais pesquisadores do DCC possam desenvolver seus trabalhos em parceria com a Universidade da Antuérpia”, finalizou.

Para Macedo uma cooperação como essa é como um “selo” que demonstra que a UFMG e os seus alunos estão produzindo pesquisas de altíssima qualidade. “A UFMG é uma das universidades no Brasil com a melhor nota média nos programas de pós-graduação na Capes. São diversos cursos de mestrado e doutorado com nota máxima, sendo a pós-graduação em ciência da computação um desses cursos”, concluiu.