Escola de Verão atrai alunos de 15 estados brasileiros com muitas novidades

Em torno de 300 alunos da Universidade Federal de Minas Gerais e de outras universidades brasileiras participaram do curso de Computação promovido pelo Programa de Pós-Graduação do Departamento de Ciência da Computação (PPGC/DCC) para alunos de graduação, mestrado e doutorado, do dia 3 ao dia 7 de Fevereiro. Com palestras e mini-cursos, foram abordados tópicos de pesquisa e inovação em ciência da computação, ministrados por professores e pesquisadores da universidade.

De acordo com o coordenador Daniel Fernandes Macedo, professor do DCC, o curso mostrou aplicações da computação em outras áreas do conhecimento, como o geo-processamento, as cidades e ambientes inteligentes, a bio-informática e as ciências sociais. “Ficamos supresos com a participação de 15 estados e até a participação de alunos do ensino médio.Isto é um reflexo da computação, que está adentrando cada vez mais na nossa vida””, explicou. Foi atravessando o estado do Espírito Santo até Minas que o aluno do terceiro período de Sistema de Informação da Faculdade UNIS de Cachoeiro de Itapemirim, Caio Buteri Belmock chegou no domingo para participar do curso. Hospedado na moradia universitária no bairro Ouro Preto, Caio só tem elogios para a universidade, o curso, a cidade e as pessoas. “Adorei. Os temas apresentados pelos professores que até então eram desconhecidos para mim, me deixaram mais curioso sobre o curso. O tema sobre robótica foi o que mais gostei, além das palestras sobre redes”.

De Goiânia vieram Douglas Winston Ribeiro Soares e Lucas Quirino Freitas que, como Caio, acharam o curso interessante e com muitas novidades. “Fiquei até com vontade de me especializar mais na área”, afirmou Douglas que destacou como uma boa supresa o curso de Inteligência Artificial para jogos. “É nele que pretendo investiir no futuro”.

A primeira edição do evento foi realizada em 2012 com 170 inscritos de graduação e pós-graduação vindos de diversas universidades do país e até mesmo do exterior. “Hoje esta participação triplicou. O objetivo a longo prazo do curso de Verão é que a escola se torne uma referência na América Latina, desenvolva o debate entre pesquisadores de Ciência da Computação na região e incentive o egresso de estudantes dos nossos países vizinhos nos cursos de pós-graduação brasileiros”, afirmou o coordenador Daniel Fernandes Macedo.

agoias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: ICEx/UFMG