Um universo virtual, com direito a robôs

qui, 24/09/2020 - 14:45
Português, Brasil
Petrobras destaca resultado de parceria com o VeRLab

"Os modelos 3D com alto grau de fidelidade viabilizam ainda o uso da tecnologia dos gêmeos digitais (digital twins), já atestada na companhia como ferramenta para redução de custos. Com isso, conseguimos simular cenários e possibilidades, tornando o processo de estudo e tomada de decisão mais robustos e seguros. Por evitar retrabalhos e testes práticos nos equipamentos, a otimização de custos é outra vantagem obtida. 

Para avançarmos nessa direção, com tamanha complexidade e volume de dados, são necessários softwares específicos, com algoritmos especiais para processamento, e computadores mais robustos ou servidores de maior capacidade. É aqui que entra uma parceria entre o nosso centro de pesquisas, o Cenpes, e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Junto com o Laboratório de Visão Computacional e Robótica (VeRLab) da UFMG, desenvolvemos algoritmos e software para possibilitar as comparações entre os modelos. Mais do que isso, criamos um protótipo robótico de alta precisão que pode fazer o escaneamento 3D de forma remota e em tempo real, até mesmo em ambientes com condições adversas, como espaços confinados, com pouca luminosidade, com atmosferas tóxicas ou inflamáveis. O “Multivisão”, por exemplo, é um robô multissensorial facilmente operado à distância, tanto por dispositivos móveis quanto pelo computador, que reduz a exposição humana e contribui para a mitigação de acidentes durante a fiscalização de obras e projetos de engenharia.

 

Realidade aumentada

O protótipo consiste em um módulo de aquisição de dados que pode ser acoplado a qualquer plataforma robótica para inspeções por meio da realidade aumentada. Utiliza múltiplos sensores e técnicas para registrar imagens em cores, imagens panorâmicas, vídeos imersivos e dados para a modelagem tridimensional. O Multivisão, que já vem sendo testado em nossas refinarias e plataformas, também pode comportar câmeras para rastrear pessoas na ausência de luminosidade.

Nosso próximo passo nessa jornada tecnológica é desenvolver soluções para que o protótipo Multivisão possa se locomover por todas as áreas das unidades industriais, vencendo obstáculos físicos para realizar inspeções e até mesmo pequenas intervenções. E no futuro, quem sabe, vamos acompanhar nossas instalações de cima, com scanners 3D e dispositivos semelhantes instalados em drones."