Um Estudo sobre a Genealogia Acadêmica Brasileira

sex, 22/12/2017 - 10:45
Português, Brasil
Árvore genealógica acadêmica do professor Élvio Carlos Moreira, do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da UFMG

Ao longo da história, muitos pesquisadores contribuíram de maneira notável para a ciência, não apenas no avanço do conhecimento, mas também na mentoria de novos pesquisadores. Atualmente, identificar e estudar a formação de novos pesquisadores ao longo dos anos é uma tarefa desafiadora. Uma vez que os repositórios atuais contendo dados sobre as orientações estão catalogados de maneira descentralizada através de diversos repositórios digitais espalhados pela web.

Neste trabalho, foi construída uma enorme coleção de árvores genealógicas acadêmicas que mostram as relações entre orientador-orientando tanto no mestrado quanto no doutorado. As árvores foram construídas a partir de dados extraídos dos currículos de todos os doutores cadastrados na Plataforma Lattes até a data de abril de 2017. O trabalho também inclui análises das árvores genealógicas acadêmicas e  mostra as diferenças entre árvores genealógicas de diferentes grandes áreas do conhecimento.  As árvores construídas podem ser acessadas por um portal aberto à comunidade científica (http://www.sciencetree.net) e assim é possível entender um pouco mais do avanço e das contribuições em termos de mentoria de novos pesquisadores. 

A dissertação Um Estudo sobre a Genealogia Acadêmica Brasileira, defendida em 21 de dezembro de 2017 pelo aluno Wellington José da Dores, teve como orientador o professor Alberto Laender e como coorientador o professor Fabrício Benevenuto.

 


Saiba mais do projeto Árvores Genealógicas Acadêmicas:

Professor Alberto Laender dá início ao projeto Árvores Genealógicas Acadêmicas, no IEAT