WISEMAP

No final da década de 1990, ali entre os anos de 1998 e 1999, os professores Antônio Alfredo Ferreira Loureiro e Geraldo Robson Mateus escreveram o livro Introdução à Computação Móvel, desdobramento do texto preparado para a XI Escola de Computação, realizada no Rio de Janeiro, em 1998. A partir daquela parceria, seriam desenvolvidas atividades que reverberam até hoje. Entre elas, a criação do laboratório WISEMAP.

Hoje consolidado, o laboratório trabalha com sistemas computacionais, tanto na computação móvel quando em redes sensores sem fio. Os trabalhos, na década de 1990, tiveram início à luz do paradigma da Computação Móvel. Mas, antes disso, na década de 1980, surgiu um paradigma tão importante quanto aquele para a área: o da Computação Ubíqua, pra o qual a Computação está presente nos mais diferentes tipos de objetos que utilizamos cotidianamente. No processo de desenvolvimento da Ciência da Computação, a internet, por exemplo, antes utilizada apenas para fins educacionais, passa a ser acessível às empresas e aos computadores pessoais, criando uma nova forma de comunicação na rede de computadores.

Com a Computação Móvel, surge um novo ambiente onde os usuários podem acessar, a partir de qualquer local ou instante, dados disponíveis na rede. Este é o paradigma que vigora na área até hoje, integrado ao conceito de sensoriamento. Atualmente podemos observar, por meio da computação, de forma muito mais efetiva, o mundo no qual vivemos. Os desafios que embasam as pesquisas realizadas no WISEMAP são provenientes da integração entre o mundo físico e o mundo computacional. A questão da mobilidade vem sendo explorada pelas pesquisas do laboratório, especialmente quanto à comunicação de dados. O objetivo é entender a mobilidade de entidades para que possam ser criadas soluções adequadas de comunicação dentro de um sistema.

No WISEMAP são realizados trabalhos que se voltam desde a coleta até o tratamento de dados, bem como aos protocolos de comunicação. Os desafios de pesquisa atuais tratam, em especial, de redes móveis, formadas por objetos e pessoas. O campo vasto de possibilidades de pesquisa é possível graças ao quadro de professores agregado ao laboratório: Antonio Loureiro, Ítalo Cunha, Leonardo Oliveira, Luiz Filipe Vieira, Marcos Augusto Vieira, Olga Nikolaevna Goussevskaia, Pedro Vaz de Melo e Renato Assunção. As pesquisas de cada um dos pesquisadores, agregadas aos trabalhos realizadas em conjunto, tornam o grupo coeso e, ao mesmo tempo, uma referência para a área. O laboratório conta, hoje, com mais de 50 integrantes, entre professores e alunos de Mestrado, Doutorado e Iniciação Científica, além de pesquisadores de pós-doutorado e professores visitantes.

O Departamento de Ciência da Computação e, em particular, o WISEMAP são pioneiros na criação de uma linha de pesquisa em Computação Móvel e Redes Sensores sem Fio, levando ao reconhecimento acadêmico do grupo, tanto no país quanto no exterior. O laboratório mantém parcerias com universidades brasileiras e do exterior, fortalecendo as pesquisas realizadas. Outra característica importante do WISEMAP é incentivar que os pesquisadores em formação que passam por ele continuem na busca pelo conhecimento, mesmo após a conclusão dos cursos.

Acesse o site do laboratório para saber mais
Entrevista: Professor Dr. Antônio Alfredo Ferreira Loureiro