Laboratório de Vídeo Sob Demanda

Criado pelo professor Berthier Ribeiro de Araújo Neto, o Laboratório de Video sob Demanda (VoD) está em atuação desde a década de 1990 e surgiu a partir de uma parceria com o professor Edmundo de Souza e Silva, ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O Projeto ALMADEN, realizado a partir daquela primeira parceria, possibilitou que os pesquisadores de ambas as instituições se dedicassem ao desenvolvimento de uma estrutura de vídeo sob demanda, onde existisse um servidor e um cliente. Desde o início dos anos 2000, o VoD está sob a coordenação do professor Sérgio Vale Aguiar Campos.

Nos últimos quase 20 anos de atuação do VoD, a transmissão de vídeos em tempo real vem se transformando em um campo cada vez mais presente na vida dos usuários da internet. Desde a possibilidade de assistir a filmes diretamente da internet, passando pela oportunidade de ver conferências em tempo real até a viabilidade da realização de cirurgias à distância: os vídeos sob demanda passaram a integrar o nosso cotidiano. Mas o que os pesquisadores da área tiveram de enfrentar para chegarmos até aqui?

No início dos trabalhos, ainda na década de 1990, as dificuldades enfrentadas pelos desenvolvedores ligados ao VoD se referiam à própria estrutura da internet, já que os projetos tinham objetivos que não poderiam ser atingidos com a tecnologia disponível na época. Os pesquisadores, então, desenvolveram desde o servidor onde os vídeos seriam armazenados até o software que os receberia e os exibiria. A única tecnologia já disponível era o tocador de vídeos.

Atualmente o laboratório trabalha no desenvolvimento da transmissão de vídeos em tempo real utilizando a tecnologia peer-to-peer (P2P), onde cada um dos nós de uma rede funciona como cliente e como servidor, recebendo e reenviando dados para outros usuários. O objetivo do VoD é tornar possível a existência de uma televisão na internet que não possua limitação no que se refere à quantidade de pessoas assistindo ao mesmo tempo a um mesmo vídeo.

Para que os projetos sejam criados, os desenvolvedores, como preferem ser tratados os alunos e pesquisadores ligados ao Laboratório de Vídeo Sob Demanda, trabalham de forma que sempre há um desenvolvedor sênior, discente de pós-graduação ou de graduação com mais experiência, apoiando as atividades realizadas pelos desenvolvedores júnior, aqueles alunos que ingressaram recentemente no grupo. As pesquisas são sempre desenvolvidas de forma aplicada, onde a teoria e a prática são aliadas.

Até hoje o laboratório já realizou diversas pesquisas, algumas em cooperação, outras internamente ao grupo. Entre elas, destacam-se algumas: a construção do sistema de transmissão de vídeo (em parceria com a UFRJ); a criação de um software para geração e transmissão de aulas contendo texto e áudio; e, mais recentemente, a elaboração de um software a partir da tecnologia P2P, visando à universalização do acesso aos vídeos por meio da internet, o que é visto como um dos objetivos gerais do grupo.

Desde a sua criação, o VoD vem trabalhando no desenvolvimento de tecnologias que tornem a interação dos usuários com a internet cada vez mais próxima daquilo que o próprio usuário considera como ideal, quer estejamos falando da velocidade ou da qualidade da reprodução. Se hoje os vídeos estão cada vez mais presentes no nosso cotidiano, o laboratório agora está se voltando para o futuro: e se os usuários pudessem gravar e transmitir vídeos em tempo real, a partir do celular? As próximas pesquisas trarão as respostas.

Acesse o site do laboratório para saber mais
Entrevista: Professor Dr. Sérgio Vale Aguiar Campos

Equipe do VoD

PROFESSORES

Sérgio Vale Aguiar Campos

  scampos@dcc.ufmg.br  ICEx/DCC, sala 6306, +55 (31) 3409-5877   www