Núcleo de Processamento Digital de Imagens

Pense em uma sala vazia. Agora coloque nela dois computadores pessoais (um 386 e outro 486), um monitor de fósforo verde e outro a cores, uma impressora matricial, uma câmera de vídeo analógica, um frame grabber e um escâner de mão portátil. Agora ponha nessa sala três alunos de mestrado e um professor do Departamento de Ciência da Computação (DCC). Pronto, você está olhando para a sala do Núcleo de Processamento Digital de Imagens (NPDI) quando ele foi criado, 26 anos atrás, em janeiro de 1990. O professor que deu início a esta empreitada foi Arnaldo de Albuquerque Araújo, fundador e atual coordenador do NPDI. De lá para cá, o laboratório cresceu bastante: são cerca de 60 alunos de pós-graduação formados, entre os níveis de Mestrado e Doutorado, além de incontáveis alunos que passaram pelo núcleo em nível de Iniciação Científica. Atualmente, o NPDI integra ainda mais dois professores, Jefersson Alex dos Santos e William Robson Schwartz, e aproximadamente 40 discentes.

No início da década de 1990, o processamento digital de imagens era ainda pouco explorado no país: os equipamentos para o desenvolvimento das pesquisas eram caros, a maior parte dos pesquisadores eram formados fora do Brasil e as pesquisas eram desenvolvidas, em sua maioria, no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Neste cenário, o NPDI foi um dos primeiros núcleos do tipo a ser fundado dentro de uma universidade. Entre os anos de 1992 e 1996, o núcleo fez parte da equipe que executou o projeto Processamento de Transações em Ambientes de Alto Nível (FAPEMIG), coordenado pelo professor Wilson de Paula Pádua Filho. Aquele foi o primeiro de muitos projetos realizados com a participação do NPDI.

Com os anos vieram outros, como o projeto Sistemas de Informação em Ambientes de Computação Móvel (SIAM, 1998 – 2004) e o laboratório ligado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Web (InWeb, 2008 – 2015), além do projeto atual, Modelos, Algoritmos e Sistemas para a Web (MASWEB, PRONEX/FAPEMIG, 2015 – 2017). O Núcleo de Processamento Digital de Imagens mantém pesquisas, ainda, em cooperação com a Université Pierre et Marie Curie (Paris 6), a École Supérieure d'Ingénieurs en Électrotechnique et Électronique, a École Nationale Supérieure de l'Électronique et de ses Applications, o Institut National de la Recherche en Informatique et en Automatique, o Institut Polytechnique de Grenoble, a Universidad de Chile, a University of Maryland, a Universidade Federal de Ouro Preto, a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, a Universidade Estadual de Campinas e a Universidade Federal do Paraná, entre outras instituições.

O processamento digital de imagens é uma área que possui várias interfaces. A Escola de Belas Artes (EBA), ainda na década de 1990, possuía um bom acervo contendo fotografias de obras restauradas, o que deu início a projetos em parceria com o NPDI. A colaboração culminou no auxílio prestado pelo núcleo no momento de introdução do nível de Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Artes da UFMG. O NPDI participou, ainda, da criação do Centro de Microscopia da UFMG e do Programa de Doutorado em Bioinformática da UFMG.

Na primeira fase do núcleo, os pesquisadores estavam mais voltados para o processamento de imagens estáticas, fotografias. A principal parceria foi realizada com a EBA, mas também foram utilizadas imagens de sensoriamento remoto e da medicina, por exemplo. Ao longo dos mais de 20 anos de trabalho, os pesquisadores passaram a realizar pesquisas também nas áreas de vídeo e de recuperação de informação visual. Atualmente, as pesquisas estão voltadas para o reconhecimento de ações humanas em vídeos, com enfoque especial na detecção de ações em tempo real, e no rastreamento de pessoas em ambientes, além da utilização de imagens de sensoriamento remoto para a classificação de culturas agrícolas em grandes áreas. O NPDI traça uma trajetória de grandes pesquisas, sendo hoje um grupo respeitado e reconhecido na área, nacional e internacionalmente.

Acesse o site do laboratório para saber mais
Entrevista: Professor Dr. Arnaldo de Albuquerque Araújo

Equipe do NPDI

COORDENADORES

Arnaldo de Albuquerque Araujo

  arnaldo@dcc.ufmg.br  ICEx/DCC, sala 7331, +55 (31) 3409-5873   www

PROFESSORES

William Robson Schwartz

  william@dcc.ufmg.br  ICEx/DCC, sala 6309, +55 (31) 3409-5847   www

Jefersson Alex dos Santos

  jefersson@dcc.ufmg.br  ICEx/DCC, sala 4320, +55 (31) 3409-1469   www