Notícias da Capes

Subscrever feed Notícias da Capes
Atualizado: 8 horas 51 minutos atrás

Programas internacionais da CAPES têm últimos dias de inscrições abertas

sex, 16/02/2018 - 12:20

Os programas de Professor Visitante (PVE), Pós-doutorado e Doutorado-pleno, chamadas, que contemplam bolsas no exterior pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), estão nos últimos dias para inscrição. Os interessados que cumprirem os requisitos descritos em cada edital terão até 21 de fevereiro para se candidatarem. Não haverá prorrogação do prazo.

Professor Visitante
Programa tem como objetivo oferecer bolsa no exterior para a realização de estudos avançados após o doutorado e destina-se a pesquisadores ou docentes que possuam vínculo empregatício com instituição brasileira de ensino ou pesquisa. São duas categorias de bolsa: Júnior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua até doze anos de doutoramento; ou Sênior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua mais de doze anos de doutoramento.

Serão concedidas até 200 bolsas, sendo 100 para cada categoria. A duração da bolsa será definida na concessão, com base na duração aprovada pelas instituições de origem e de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar entre quatro e 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a CAPES, desde que autorizado pela instituição empregadora e pela CAPES.

Pós-doutorado
Programa oferta bolsas para a realização de estudos avançados fora do Brasil posteriores à obtenção do título de doutor e destina-se a pesquisadores ou docentes com menos de oito anos de formação doutoral e que não possuam vínculo empregatício. Não são aceitas inscrições de estudantes em fase de conclusão de curso.

Para essa modalidade, serão concedidas até 100 bolsas. A duração da bolsa será definida na concessão com base na duração aprovada pela instituição de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar de seis a 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a CAPES, desde que autorizado pela instituição empregadora e pela CAPES.

Doutorado-pleno
Programa tem a finalidade de oferecer bolsas de doutorado-pleno como alternativa complementar às possibilidades ofertadas pelo conjunto dos programas de pós-graduação no Brasil. Este edital ofertará até 100 bolsas incialmente concedidas por um período de, no máximo, 12 meses. A renovação da concessão é condicionada ao desempenho acadêmico satisfatório do(a) estudante. A duração total da bolsa de doutorado-pleno no exterior será definida com base na duração aprovada pela instituição de destino e cronograma de execução do projeto proposto, não podendo ultrapassar 48meses, com vigência até o mês de defesa da tese.

Para os(as) candidatos(as) selecionados(as) que já estejam realizando o doutorado no exterior, será deduzido da duração total da bolsa o tempo já cumprido com o curso antes da concessão da bolsa, considerando o início das atividades acadêmicas informadas pela instituição à qual estão vinculados. Caso o doutorado não seja concluído dentro do período de concessão, poderá ser requerida pelo bolsista a extensão da permanência no exterior, sem ônus para a CAPES, por no máximo 12 meses. O requerimento será analisado, desde que devidamente fundamentado, e a autorização excepcional da agência para permanência no exterior dependerá de comunicação expressa ao bolsista nesse sentido.

Todos os editais têm previsão de início dos estudos a partir de agosto a novembro de 2018.

Confira o cronograma:

Cronograma

EtapasDatas previstas Inscrições Até 21 de fevereiro de 2018 Resultado Preliminar A partir de 7 de maio de 2018 Resultado final A partir de 14 de junho de 2018 Complementação de Documentos Até 60 dias antes da viagem Início dos estudos no exterior Agosto a Novembro de 2018

Acesse aqui os editais:
Edital 45/2017 – Professor Visitante no Exterior
Edital 46/2017 – Pós-doutorado no Exterior
Edital 48/2017 – Doutorado-pleno no Exterior

(Brasília – CCS CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura "CCS/CAPES"

Categorias: Pesquisa

Projeto apoiado pela CAPES desenvolve técnica para detectar adulterantes no café

qui, 15/02/2018 - 19:20

Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) têm se empenhado em desenvolver técnicas para detecção de materiais vegetais adicionados ao café torrado e moído. O projeto, apoiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) desenvolveu um método para identificar adulterantes em tempo real. A nova técnicas permitirá aos órgãos de fiscalização e de controle de qualidade detectar, com mais eficácia, adulterantes misturados ao pó de café.

Coordenado pela Embrapa Agroindústria de Alimentos no Rio de Janeiro, o projeto “Desenvolvimento de métodos moleculares para detecção de adulterantes, indicadores de qualidade, determinação da composição em arábica e robusta e avaliação da percepção sensorial do consumo de café torrado e moído.” foi um dos 88 projetos aprovados em 2014 pelo Programa Capes-Embrapa. A iniciativa contou ainda com pesquisadores da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

De acordo com os pesquisadores da Embrapa, Edna Maria Moraes Oliveira e Otniel Freitas Silva, líderes da equipe de cientistas do projeto, os métodos desenvolvidos pela pesquisa apresentaram rapidez, precisão e especificidade para detectar e identificar os adulterantes mais comuns adicionados ao café torrado e moído, como milho, arroz e cevada. Também mostraram capacidade de aferir a quantidade de adulterante presente em cada amostra além de alta sensibilidade, capaz de detectar até pequenas quantidades de adulterantes.
Os métodos de base molecular identificam sequências específicas, os marcadores moleculares, previamente selecionadas do genoma (DNA) dos adulterantes mais comuns. Esses, torrados e moídos como o café, são de difícil detecção pelos métodos utilizados atualmente, baseados na visualização por microscopia e macroscopia das características visuais de cores e imagens de cada produto adulterante em teste, o que depende muito da experiência do analista.

“Os métodos convencionais não são específicos para café ou para os adulterantes mais utilizados nesse produto, ou seja, não permitem identificar os adulterantes individualmente. Já a técnica PCR em tempo real vem sendo amplamente utilizada para a análise de sequências específicas de DNA de diferentes matrizes alimentares”, ressalta Edna Oliveira. A PCR, sigla para reação em cadeia da polimerase, é uma das técnicas mais utilizadas em laboratórios de pesquisas médicas e biológicas.

A exigência dos consumidores foi uma das principais motivações para a elaboração do projeto, que busca contribuir para a evolução do mercado de café no Brasil. “A percepção e a pressão do consumidor vêm aumentando nos últimos tempos, exigindo do mercado a garantia de acesso a produtos de qualidade. Os consumidores sabem que o Brasil produz excelentes cafés”, finaliza a pesquisadora Edna Oliveira.

CAPES-Embrapa
Com um edital lançado em 2014 que apoiou 88 projetos de pesquisa, o Programa de Bolsa de Estudo de Mestrado, Doutorado e Pós- Doutorado Capes/Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) teve como objetivo estimular e apoiar a realização de projetos de pesquisa no país concedendo cotas de bolsas a pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior públicas ou privadas sem fins lucrativos e unidades de pesquisa da Embrapa, visando apoiar a formação de recursos humanos voltados para o setor agropecuário, para atuarem em projetos de pesquisa e desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação e também em núcleos de inovação e transferência de tecnologia.

As áreas temáticas para apoio à formação de recursos humanos foram aquelas que focam prioritariamente no estudo de produtos, processos, e serviços relacionados a adequação ambiental; agregação de valor e diversificação de produtos; agricultura de precisão; agricultura irrigada; agroenergia, alimentos, saúde e nutrição; aquicultura; automação agrícola pecuária e florestal; biodiversidade e bioprospecção; biologia avançada; biossegurança; comunicação empresarial; dentre outras.

(Com informações da Embrapa – CCS/CAPES - Brasília)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Mestrado no interior de SP desenvolve cartilha para escolas da educação básica

qua, 14/02/2018 - 19:03

O Programa de Mestrado em Direito do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal), com sede na cidade de Lorena, atua desde 2013 junto à educação básica por meio do desenvolvimento de cartilhas de direitos humanos, com enfoque em questões ambientais, violência na escola (bullying), além de trazer de forma objetiva e ilustrativa os direitos humanos dos idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência. As publicações são apresentadas e distribuídas nas escolas públicas municipais e estaduais, em escolas particulares da região e em eventos promovidos pelo programa de mestrado.

A última edição da cartilha, lançada em novembro de 2017, foi sobre "Direitos Humanos e Juventude". A iniciativa conta com a parceria da Prefeitura de Lorena, além do apoio da iniciativa privada para impressão dos documentos. “Geralmente são impressos de 2.000 a 3.000 exemplares de cada cartilha. O objetivo é a busca da inserção social e a integração do Programa de Mestrado em Direito com a sociedade e com a comunidade estudantil e educativa da educação básica e do ensino fundamental”, explica a coordenadora do PPG em Direito do Unisal, Maria Aparecida Alkimim.

Pós-graduação e educação básica
A professora destaca a importância da integração entre a pós-graduação e a educação básica. “Trata-se de algo elementar para promoção, defesa, exercício e real compreensão dos direitos humanos, além do despertar da importância de conhece-los e exercê-los de forma real e efetiva e não distorcida, tornando a pesquisa produzida no âmbito da pós-graduação algo concreto para corroborar na formação da juventude, revelando a participação solidária, cidadã e responsável da educação superior em prol da educação básica”, define Alkimim.

As cartilhas possuem conteúdo objetivo, didático, ilustrativo, além do aspecto lúdico, com desenhos e ilustrações criados pelos estudantes (crianças e adolescentes). “Nesse sentido, o Programa de Mestrado em Direito do Unisal, que tem como área de Concentração a ‘Concretização dos Direitos Sociais, Difusos e Coletivos’ busca concretizar na comunidade lorenense e junto à comunidade estudantil e educativa ações concretas de responsabilidade social e de compromisso com a formação humana das crianças, adolescentes e jovens, destinando uma parcela de contribuição através de cartilhas sobre direitos humanos de cunho informativo, educativo e formativo”, explica a professora.

A coordenadora do mestrado acredita que ações de integração favorecem todos os atores envolvidos no processo. “As crianças, adolescentes e jovens devem ter o privilégio de serem educados em e para os direitos humanos, sendo de suma importância a contribuição de Programa de Mestrado que desenvolve ensinamentos e pesquisas no campo dos Direitos Humanos, revelando que a pesquisa pode transcender os espaços das instituições e produzir bons frutos na formação humana infanto-juvenil”, conclui.

As cartilhas já integram o processo de aprendizados nas escolas municipais e estuduais da cidade de Lorena.

Acesse as cartilhas preparadas pelo Programa:
*Cartilha Direitos Humanos e Bullying
*Cartilha Direitos Humanos e Juventude
*Cartilha Direitos Humanos das Pessoas com Deficiências
*Cartilha Direitos Humanos dos Idosos
*Cartilha Direitos Humanos das Crianças e Adolescentes

(Pedro Arcanjo - Brasília - CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura “CCS/CAPES”

Categorias: Pesquisa

Programa da CAPES seleciona seis projetos para cooperação acadêmica com a Noruega

sex, 09/02/2018 - 18:34

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulga nesta sexta-feira, 9, o resultado final do Programa CAPES/SIU, que apoia projetos conjuntos de pesquisa e fomenta a mobilidade de docentes e de estudantes de pós-graduação do Brasil e da Noruega em todas as áreas do conhecimento. Foram selecionados seis projetos de pesquisa.

O Programa CAPES/SIU objetivo de fortalecer a cooperação entre instituições de ensino superior e de pesquisa do Brasil e da Noruega, fomentando a colaboração e o intercâmbio científico entre grupos de pesquisa e desenvolvimento brasileiros e noruegueses, assim como a promover a mobilidade de docentes e de estudantes de pós-graduação no nível de doutorado e de pós-doutorado.

Acesse o resultado.

(CCS/CAPES - Brasília)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional publica edital para seleção 2018

qui, 08/02/2018 - 18:34

A coordenação do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional (ProfBio) publicou o novo edital de seleção 2018. O curso é semipresencial, com oferta simultânea nacional, e tem como objetivo de qualificação profissional de professores das redes públicas de ensino em efetivo exercício da docência de Biologia. As inscrições vão de 13 de março a 23 de abril.

O ProfBio pauta-se na lógica da construção e consolidação dos conhecimentos biológicos através da aplicação do método científico e de utilização de tecnologias da informação e comunicação (TICs). O conhecimento construído é pensado para transposição didática imediata para a sala de aula, de maneira que o mestrando possa trabalhar simultaneamente com seus alunos do ensino médio os conceitos-chave explorados em cada tópico de Biologia.

A rede nacional do ProfBio congrega 18 instituições de ensino superior (IES) públicas, federais e estaduais, em 20 campi distintos, distribuídos por todo território nacional, contemplando 14 estados da federação, além do Distrito Federal. As IES integrantes do PROFBIO, denominadas instituições associadas, participam do Sistema Nacional de Pós-Graduação e do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB).

A rede PROFBIO está sob a coordenação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O curso foi aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em dezembro de 2016, obtendo a nota 4 de um máximo de 5 atribuído a programas de mestrado.

Rede nacional
O ProfBio é parte do Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Educação Básica (PROEB). Gerido pela Diretoria de Educação a Distância da CAPES, o PROEB reúne cursos de mestrado profissional em rede nacional nos formatos presencial ou semipresencial voltados a professores da educação básica.

O PROEB possui atualmente cursos nas áreas de Matemática (Profmat); Letras (Profletras); Ensino de Física – MNPEF (ProFis); Artes (ProfArtes); História (ProfHistória); Educação Física (ProEF); Química (ProfQui); Filosofia (Prof-Filo); e Biologia (ProfBio). Também são ofertados neste mesmo formato os cursos em Administração Pública (ProfiAP); em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua); e em Ensino de Ciências Ambientais (ProfCiamb).

UAB
Criada em 2005, a Universidade Aberta do Brasil (UAB) é uma rede formada por instituições públicas que oferece cursos de nível superior por meio de educação a distância. A prioridade da UAB é ofertar formação para pessoal atuante na educação básica – professores, gestores e colaboradores, mas existem ofertas de formação para o público em geral. O Sistema UAB é coordenado pela Diretoria de Educação a Distância (DED) da CAPES.

Confira o edital do ProfBio e mais informações na página do programa.

(Brasília – CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Britannica Escola realiza treinamentos para professores em fevereiro

qui, 08/02/2018 - 17:50

A equipe pedagógica do portal Britannica Escola realizará mais três treinamentos online voltados a professores da educação básica no mês de fevereiro, nos dias 26, 27 e 28. Periodicamente, são realizados encontros em diferentes horários, nos quais a equipe explica aos docentes como utilizar as ferramentas digitais da Britannica em sala de aula e também nas atividades complementares.

As inscrições são gratuitas e os professores podem escolher o horário mais conveniente para participar do treinamento. Cada sessão apresenta conteúdos por cerca de 60 minutos. Confira abaixo as próximas capacitações e os links para inscrição:

Data

Hora

Tema

Link para inscrição

26 de fevereiro

16h às 17h

Britannica Escola

https://attendee.gotowebinar.com/register/2289518947583227649

27 de fevereiro

14h às 15h

Britannica Escola

https://attendee.gotowebinar.com/register/7783711481370624769

28 de fevereiro

11h às 12h

Britannica Escola

https://attendee.gotowebinar.com/register/4232927739909900545

A equipe pedagógica do portal Britannica Escola realizou 27 treinamentos online voltados a professores da educação básica no ano de 2017. No total, 1638 docentes aprenderam a utilizar as ferramentas digitais da Britannica em sala de aula e também nas atividades complementares.

Britannica Escola
O portal Britannica Escola é uma parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC) com a Encyclopædia Britannica uma das mais conhecidas e conceituadas editoras do mundo. Acessando a interface da Britannica Escola, alunos e professores poderão utilizar, durante o processo de aprendizado, ferramentas de ensino e recursos multimídia disponíveis no portal, como artigos de enciclopédia, imagens e vídeos, atlas do mundo, biografias, notícias diárias voltadas para as crianças, recursos interativos de geografia, jogos interativos, entre outros. O portal é todo em português e gratuito.

(CCS/CAPES - Brasília)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Diretor da CAPES conhece iniciativa de formação de professores

qui, 08/02/2018 - 16:44

O Diretor de Educação a Distância e de Formação de Professores da Educação Básica da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Carlos Lenuzza, reuniu-se nesta quinta-feira, 8, com representantes do Serviço Social da Indústria do Rio Grande do Sul (SESI-RS) com o objetivo de conhecer um projeto de formação de professores da rede pública para o estado.

Responsável por apresentar o projeto, a representante do SESI, Sônia Bier, explicou que a iniciativa tem o objetivo de atender cerca de 900 professores em cursos de formação continuada, com foco em assuntos como gestão escolar, desenvolvimento de competências e habilidades, culturas juvenis e o uso de tecnologias nas escolas, além de fortalecer a docência no ensino médio e a compreensão do relacionamento com os adolescentes.

Lenuzza afirmou que o projeto vai ao encontro dos objetivos institucionais da CAPES. “Temos como compromisso central a formação de professores e iniciativas como essa merecem nossa atenção e incentivo. Recebemos com muita felicidade essa proposta e faremos a análise do ponto de vista técnico para viabilizá-la assim que possível”, disse.

Para Sônia, a experiência da CAPES na formação de professores e no trato com as universidades e instituições de ensino superior é uma importante aliada no sucesso da iniciativa. “A CAPES tem uma expertise muito grande nos processos de pesquisa e formação de professores e seria nosso parceiro número um na concretização desse movimento no Rio Grande do Sul. O SESI tem uma prática que precisa ser consolidada e a CAPES unifica essa condição pela sua pluralidade acadêmica”, disse.

Também participaram do encontro outros representantes das diretorias de Educação a Distância e de Formação de Professores da Educação Básica da CAPES.

(Gisele Novais - Brasília – CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Programa seleciona dois projetos de pesquisa em parceria com o Japão

qua, 07/02/2018 - 13:06

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulga nesta quarta-feira, 7, o resultado final do Programa Capes/JSPS. A iniciativa, fruto de acordo de cooperação da CAPES com a Sociedade Japonesa de Promoção da Ciência (JSPS), selecionou dois projetos conjuntos de pesquisa com vistas ao intercâmbio científico entre instituições de ensino superior do Brasil e do Japão para formação de recursos humanos de alto nível nos dois países.

O edital nº 22/2017 selecionou o projeto “Creating the international joint research basis for the identification of molecular targets for the development of a new tick control method” da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com a Hokkaido University, na área de Medicina Veterinária. Também foi escolhido um projeto da Universidade de São Paulo (USP) com a University of Tokyo na área de Engenharias com o título “Development of a new solution of floating offshore wind turbine for Brazilian waters - Jappaku FOWT”.

Cada projeto terá um custo máximo de até R$ 355.718,00 (durante sua vigência máxima de até 2 anos, considerando tanto os recursos pagos ao coordenador (recursos de manutenção do projeto e missões de trabalho) quanto os pagos diretamente aos bolsistas das missões de estudo (mensalidade e demais auxílios). A CAPES será responsável pelo repasse de recursos, incluindo bolsas de estudos e pesquisa, auxílios e verba de custeio somente para a equipe brasileira do projeto.

Os projetos estão previstos para iniciar as atividades a partir de abril de 2018.

Acesse o resultado do Edital nº 22/2017.

Categorias: Pesquisa

CAPES financia desenvolvimento de ferramentas de acessibilidade

ter, 06/02/2018 - 19:22

Com o objetivo de incentivar projetos de inovação que contribuam para o desenvolvimento tecnológico da Educação no Brasil, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulga nesta terça-feira, 6, o Edital nº 3/2018 - Ferramentas de acessibilidade. A data de início de submissão dos projetos é 19 de março.

De acordo com o edital, ferramentas de acessibilidade são programas de computador que possam ser utilizados em plataformas e navegadores diversos, que eventualmente incorporem algum tipo de dispositivo adaptável, com o propósito de dar acessibilidade ou inclusão por meio de tecnologias assistivas. As ferramentas poderão incorporar soluções de software e hardware, de uso local ou remoto.

Os projetos aprovados serão financiados com recursos no valor global estimado de R$ 1 milhão para itens de capital e custeio oriundos do orçamento da CAPES, de acordo com valores disponíveis pelo Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2018. Cada projeto deverá ter o valor máximo de financiamento de R$ 200 mil.

Será aceito um projeto por Instituição de Ensino Superior pertencente ao programa Universidade Aberta do Brasil (UAB). Os produtos gerados deverão ter a possibilidade de implantação em outras unidades acadêmicas de outras instituições. O compartilhamento de recursos é uma das prerrogativas do Edital. A viabilidade de implantação será considerada na análise e pontuação do projeto.

Acesse o edital.

UAB
Criada em 2005, a Universidade Aberta do Brasil (UAB) é uma rede formada por instituições públicas que oferece cursos de nível superior por meio de educação a distância. A prioridade da UAB é ofertar formação para pessoal atuante na educação básica – professores, gestores e colaboradores, mas existem ofertas de formação para o público em geral. O Sistema UAB é coordenado pela Diretoria de Educação a Distância (DED) da CAPES.

(Brasília – CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Programas de cooperação entre França e países da América do Sul selecionarão até dez projetos

ter, 06/02/2018 - 16:56

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulga nesta terça-feira, 6, os novos editais para seleção de projetos conjuntos de pesquisa para os programas CAPES/MATH-AmSud e CAPES/STIC-AmSud. As inscrições vão até o dia 31 de maio. Serão selecionados até dez projetos de pesquisa para início em 2019.

Os programas são iniciativas de cooperação entre a França, Argentina, Brasil, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai e têm como objetivo fortalecer a colaboração e a criação de redes de pesquisa, no domínio da matemática (MATH) e das ciências e tecnologias da informação e da comunicação (STIC) entre sul-americanos e franceses.

Cada projeto deverá planejar suas atividades considerando a duração máxima de dois anos. O financiamento compreenderá a realização de missões de pesquisa (missões de trabalho e missões de estudos) entre os grupos participantes.

Acesse os editais: STIC-AmSud e MATH-AmSud.

(Brasília - CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES'.

Categorias: Pesquisa

Governo da Nova Zelândia oferece bolsas de pós-graduação para Brasileiros

seg, 05/02/2018 - 13:10

Promovido pelo Ministério de Assuntos Estrangeiros e Comércio da Nova Zelândia, o programa New Zealand Development Scholarships (NZDS) oferece 14 bolsas integrais de pós-graduação para acadêmicos e profissionais de países da América Latina. As inscrições são online e estão abertas até o dia 14 de março.

Pode se inscrever estudantes de até 39 anos, que cumpram os critérios de elegibilidade. Será dada preferência àqueles que inscreverem projetos de estudo relacionados as áreas de agricultura, energias renováveis e gerenciamento de risco de desastres naturais.

A NZDS oferece bolsas nos níveis de especialização (6 meses a 1 ano), mestrado (1 a 2 anos) e doutorado (3 a 4 anos). A bolsa cobre os custos com o curso, a viagem de ida e volta, o seguro de viagem e de saúde e oferece um auxílio para custos mensais de vida e de moradia.

Acesse aqui para mais informações

(Brasília – CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Prorrogadas até 21 de fevereiro as inscrições para programas internacionais da CAPES

sex, 02/02/2018 - 12:37

Foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 2, os novos prazos de inscrição para os editais referentes aos programas de Professor Visitante (PVE), Pós-doutorado e Doutorado-pleno, chamadas, que contemplam bolsas no exterior pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Os candidatos que cumprirem os requisitos descritos em cada edital terão até 21 de fevereiro para efetuarem a inscrição.

Professor Visitante
O Programa tem como objetivo oferecer bolsa no exterior para a realização de estudos avançados após o doutorado e destina-se a pesquisadores ou docentes que possuam vínculo empregatício com instituição brasileira de ensino ou pesquisa. São duas categorias de bolsa: Júnior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua até doze anos de doutoramento; ou Sênior, para professor ou pesquisador, com vínculo empregatício, que possua mais de doze anos de doutoramento.

Serão concedidas até 200 bolsas, sendo 100 para cada categoria. A duração da bolsa será definida na concessão, com base na duração aprovada pelas instituições de origem e de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar entre quatro e 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a CAPES, desde que autorizado pela instituição empregadora e pela CAPES.

Pós-doutorado
O Programa oferta bolsas para a realização de estudos avançados fora do Brasil posteriores à obtenção do título de doutor e destina-se a pesquisadores ou docentes com menos de oito anos de formação doutoral e que não possuam vínculo empregatício. Não são aceitas inscrições de estudantes em fase de conclusão de curso.

Para essa modalidade, serão concedidas até 100 bolsas. A duração da bolsa será definida na concessão com base na duração aprovada pela instituição de destino e o cronograma de execução do projeto proposto, podendo variar de seis a 12 meses, prorrogáveis por até seis meses, sem ônus para a CAPES, desde que autorizado pela instituição empregadora e pela CAPES.

Doutorado-pleno
O Programa tem a finalidade de oferecer bolsas de doutorado-pleno como alternativa complementar às possibilidades ofertadas pelo conjunto dos programas de pós-graduação no Brasil. Este edital ofertará até 100 bolsas incialmente concedidas por um período de, no máximo, 12 meses. A renovação da concessão é condicionada ao desempenho acadêmico satisfatório do(a) estudante. A duração total da bolsa de doutorado-pleno no exterior será definida com base na duração aprovada pela instituição de destino e cronograma de execução do projeto proposto, não podendo ultrapassar 48meses, com vigência até o mês de defesa da tese.

Para os(as) candidatos(as) selecionados(as) que já estejam realizando o doutorado no exterior, será deduzido da duração total da bolsa o tempo já cumprido com o curso antes da concessão da bolsa, considerando o início das atividades acadêmicas informadas pela instituição à qual estão vinculados. Caso o doutorado não seja concluído dentro do período de concessão, poderá ser requerida pelo bolsista a extensão da permanência no exterior, sem ônus para a CAPES, por no máximo 12 meses. O requerimento será analisado, desde que devidamente fundamentado, e a autorização excepcional da agência para permanência no exterior dependerá de comunicação expressa ao bolsista nesse sentido.

Todos os editais têm previsão de início dos estudos a partir de agosto a novembro de 2018.

Confira o cronograma:

Cronograma

EtapasDatas previstas Inscrições Até 21 de fevereiro de 2018 Resultado Preliminar A partir de 07 de maio de 2018 Resultado final A partir de 14 de junho de 2018 Complementação de Documentos Até 60 dias antes da viagem Início dos estudos no exterior Agosto a Novembro de 2018

 

Acesse aqui os editais:
Edital 45/2017 – Professor Visitante no Exterior
Edital 46/2017 – Pós-doutorado no Exterior
Edital 48/2017 – Doutorado-pleno no Exterior

(Brasília – CCS CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura "CCS/CAPES"

Categorias: Pesquisa

Debate aborda financiamento privado para ciência brasileira

sex, 02/02/2018 - 11:05

A Universidade Federal do Ceará (UFC) promoveu nesta quinta-feira, 1º de fevereiro, o painel “Panorama atual da Pós-graduação brasileira”, com a presença do presidente e de diretores da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), para debater perspectivas sobre a distribuição regional de programas no país, assim como os desafios da internacionalização do ensino superior.

Na ocasião, o presidente da CAPES, Abilio Baeta Neves, destacou o esforço recente da construção de um programa de excelência para o Brasil baseado em fontes alternativas de financiamento. “Estamos propondo um fundo privado para o financiamento da ciência brasileira. Trazer para o Brasil algo que já acontece em dois terços dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)”, explicou.

O objetivo é financiar os programas de excelência, aqueles com nota 6 e 7 na Avaliação Quadrienal da CAPES, para fortalecer a inserção e competividade internacional dos melhores grupos de pesquisa do Brasil. Para a diretora de Relações Internacionais da CAPES, Concepta Margaret McManus Pimentel, o fundo pode garantir a verba para a pós-graduação de ponta em momentos de crise. “Sem a segurança orçamentária, temos dificuldade em fazer ciência inovadora, de alto risco e que pode colocar o Brasil na vanguarda mundial”, afirmou.

O fundo privado seria criado a partir da obrigatoriedade prevista em lei de investimento em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) por parte das empresas.

Internacionalização
O Presidente da CAPES também ressaltou as expectativas com o Programa Institucional de Internacionalização de Instituições de Ensino Superior (IES) e de Institutos de Pesquisa do Brasil (CAPES/PrInt), que está com inscrições abertas até 18 de abril de 2018. Por meio dele, serão disponibilizados R$ 300 milhões anuais para apoio a Projetos Institucionais de Internacionalização, que receberão recursos para missões de trabalho no exterior, bolsas no país e no exterior e outras ações de custeio devidamente aprovadas pela CAPES.

Segundo Baeta Neves, o CAPES/Print deve deixar frutos importantes para o desenvolvimento da pós-graduação. “O Print deve trazer uma transformação significativa das universidades baseado na convicção de que a internacionalização é um imperativo”, definiu.

A diretora de Relações Internacionais explicou que o novo programa não irá encerrar o processo de concessões de bolsa no formato balcão. “É um programa novo, com novos recursos e a previsão de uso com mais flexibilidade nas modalidades de bolsa e na utilização do recurso. Afinal, internacionalização não é um fim, é um meio”, concluiu.

Ceará
O pró-reitor de Relações Internacionais da UFC, José Soares de Andrade Júnior, enfatizou os esforços da instituição na seleção de projetos para estruturar o projeto institucional que será apresentado ao PrInt. “Internacionalizar é aumentar a eficiência acadêmica e do ensino nas universidades“. A Pró-Reitoria de Relações Internacionais (PROINTER), inclusive, foi criada há um ano, já como parte do empenho de internacionalização da instituição.

Os esforços parecem fazer resultado, conforme apresentou os dados do Ceará no Sistema Nacional de Pós-Graduação. O diretor de Programas e Bolsas no País da CAPES, Geraldo Nunes Sobrinho, destacou os números positivos do estado. “Ceará teve um bom desempenho na Avaliação Quadrienal e ficou acima da média nacional no recebimento de bolsas”.

De 2010 a 2016, o estado aumentou em 59% o número de estudantes matriculados em cursos de mestrado e doutorado, saltando de 4.893 para 7.782 alunos. O número de titulados acompanha o crescimento, com uma evolução de 1.476 mestres e doutores em 2010, para 2.246 novos títulos em 2016. Hoje o Estado possui 184 cursos de pós-graduação, o equivalente a 15% dos cursos de mestrado e doutorado do Nordeste.

(Sandra Inácio e Pedro Arcanjo – Fortaleza/CE - CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura "CCS/CAPES"

Categorias: Pesquisa

CAPES disponibiliza revista National Geographic para todos os brasileiros

qui, 01/02/2018 - 17:14

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) oferece, gratuitamente, pelo Portal de Periódicos, acesso à revista National Geographic. O periódico está disponível ao público desde a primeira edição, de 1888, até o ano corrente. Por meio do acordo da CAPES com a editora responsável pela publicação, todo IP brasileiro terá acesso ao conteúdo.

Com quase 130 anos de história, a publicação é reconhecida pela qualidade em fotojornalismo e cartografia, oferecendo cobertura aprofundada de ciência, tecnologia, geografia, culturas, vida animal, meio ambiente e ecologia. Devido à variedade de temas, o título beneficia professores, estudantes, pesquisadores e outros profissionais que têm curiosidade acadêmica e gostam de ampliar seus conhecimentos.

Na página da revista, os usuários também têm acesso a edições da National Geographic Brasil, além de materiais de áudio e vídeo originais produzidos pelas expedições da National Geographic Society – entidade norte-americana responsável pela editoração do conteúdo.

A National Geographic é mensal e divulgada em vários países. Possui visibilidade internacional devido à sua qualidade editorial e está indexada em uma plataforma de busca de fácil acesso, que permite navegação rápida pelos assuntos de interesse. O periódico é publicado em mais de 30 idiomas, incluindo português, grego, polonês, coreano, hebraico, tcheco e romeno.

A pesquisa pode ser feita por meio de qualquer computador ligado à internet – em casa, na escola, no trabalho ou onde o usuário se sentir confortável para navegar e explorar o conteúdo disponível. Além de visualizar na íntegra os artigos, é possível armazenar as informações de interesse em uma conta pessoal ou ainda imprimir o material para posterior leitura.

O acesso pode ser realizado a partir do banner localizado na página inicial do Portal – área “Parceiros” – ou no link buscar base. Há ainda a possibilidade de pesquisa pelo campo buscar periódico, onde o usuário encontrará as opções National Geographic Adventure, National Geographic Explorer e National Geographic Traveler.

Portal de Periódicos
O Portal de Periódicos da CAPES é uma biblioteca virtual que reúne e disponibiliza a instituições de ensino e pesquisa no Brasil o melhor da produção científica internacional. Com um acervo de mais de 38 mil títulos com texto completo, 134 bases referenciais, 11 bases dedicadas exclusivamente a patentes, além de livros, enciclopédias e obras de referência, normas técnicas, estatísticas e conteúdo audiovisual.

Criado para ampliar o acesso das bibliotecas brasileiras à informação científica internacional, o Portal é considerado um modelo de consórcio de bibliotecas único no mundo, pois é inteiramente financiado pelo governo brasileiro. Devido a sua abrangência nacional o Portal é a iniciativa do gênero com o maior alcance no planeta.

Verifique o conteúdo do Portal de Periódicos disponível para sua instituição.

(Com informações do Portal de Periódicos da CAPES – CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

IODP seleciona candidatos para presidência de fórum científico

qua, 31/01/2018 - 14:30

O International Ocean Discovery Program (IODP) recebe até o dia 1º de março aplicações de candidatos qualificados para cumprir um mandato de dois anos como presidente do Fórum IODP. Criado em 2013, o Fórum não é uma instância deliberativa do Programa, mas funciona como o guardião do Plano Científico: “Iluminando o Passado, o Presente e o Futuro da Terra”.

O candidato deve assumir a terceira cadeira de presidência do Fórum, o principal local internacional para trocar ideias e opiniões sobre o progresso científico do programa, a partir de 1º de outubro de 2018.

O presidente será selecionado por uma comissão designada, a ser retirada do Escritório de Membros do Programa. O comitê de seleção é formado por um representante de cada país signatário do Consórcio Joides Resolution. Como representante do Brasil, o comitê conta com o Professor Titular do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Álvaro Crosta.

A participação no Fórum está aberta a todos os países, consórcios ou entidades que fornecem fundos para as operações da plataforma IODP. Pelo fato das duas primeiras cadeiras da presidência terem afiliações institucionais nos Estados Unidos, a organização encoraja candidatos qualificados de outros países membros do IODP a participar do processo.

Saiba mais sobre a seleção aqui.

Sobre o IODP

O International Ocean Discovery Program (IODP) é um programa internacional de pesquisas marinhas que investiga a história e a estrutura da Terra a partir do registro em sedimentos e rochas do fundo do mar, além de monitorar ambientes de sub-superfície. Parte significativa da comunidade científica atuante em ciências do mar de águas profundas de diversos países está envolvida no programa.

Desde 2013, o Brasil, por meio de financiamento viabilizado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), é membro do consórcio JOIDES Resolution e colabora com o IODP. Para executar as atividades previstas no Programa, a CAPES conta com o apoio de um Comitê Científico e um Comitê Executivo.

Expedições do IODP usam avançada tecnologia de perfuração oceânica, de modo a permitir disseminação de dados e amostras a partir de arquivos globais, particularmente para os países membros do programa.

O sistema de perfuração é apoiado por um parque analítico a bordo do Navio de Pesquisa JOIDES Resolution, composto por equipamentos de última geração voltados a pesquisa geofísica, geoquímica, microbiológica e paleoclimática. Além da infraestrutura a bordo, o IODP conta com apoio de numerosas instituições de pesquisa e formação de recursos humanos nos diferentes países que atualmente compõem o programa.

Conheça a página do Programa CAPES/IODP.

Acesse o Diário de Bordo e outras notícias sobre as pesquisas do programa.

(Brasília - CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES

 

Categorias: Pesquisa

Mestrado nacional para professores da educação básica tem inscrições prorrogadas

ter, 30/01/2018 - 20:24

O programa de Mestrado Profissional de Sociologia em Rede Nacional (ProfSocio) teve inscrições prorrogadas até o dia 9 de fevereiro. No total, são ofertadas 192 vagas para ingresso em 2018, distribuídas por oito instituições de educação superior (IES) associadas. Provas de conhecimentos serão aplicadas em 20 de fevereiro, e a divulgação do resultado está prevista para 19 de março.

Para participar da seleção é necessário ser professor licenciado de Sociologia na rede pública de educação básica ou possuir um diploma de licenciatura e demonstrar interesse em atuar no ensino de Sociologia no ensino médio.

Coordenado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), o programa é gratuito e semipresencial, com algumas disciplinas e atividades realizadas a distância por meio do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). Durante o curso, que tem duração de 24 meses, o aluno deve cursar seis disciplinas obrigatórias e duas optativas, perfazendo 450 horas de aula. Ao final, deve apresentar uma dissertação.

O processo seletivo será realizado em duas fases. A primeira é uma prova escrita de conhecimentos, a ser aplicada em 20 de fevereiro; a segunda, que ocorre de 8 a 13 de março, é uma entrevista sobre uma carta de apresentação do candidato.

Rede nacional
O ProfSocio é parte do Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Educação Básica (PROEB). Gerido pela Diretoria de Educação a Distância da CAPES, o PROEB reúne cursos de mestrado profissional em rede nacional nos formatos presencial ou semipresencial voltados a professores da educação básica.

O PROEB possui atualmente cursos nas áreas de Matemática (Profmat); Letras (Profletras); Ensino de Física – MNPEF (ProFis); Artes (ProfArtes); História (ProfHistória); Educação Física (ProEF); Química (ProfQui); Filosofia (Prof-Filo); e Biologia (ProfBio). Também são ofertados neste mesmo formato os cursos em Administração Pública (ProfiAP); em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua); e em Ensino de Ciências Ambientais (ProfCiamb).

UAB
Criada em 2005, a Universidade Aberta do Brasil (UAB) é uma rede formada por instituições públicas que oferece cursos de nível superior por meio de educação a distância. A prioridade da UAB é ofertar formação para pessoal atuante na educação básica – professores, gestores e colaboradores, mas existem ofertas de formação para o público em geral. O Sistema UAB é coordenado pela Diretoria de Educação a Distância (DED) da CAPES.
Confira o edital do ProfSocio e mais informações na página do programa.

(Brasília – CCS/CAPES)
A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

Programa destina R$ 5,5 milhões para projetos em pesquisa e inovação

qui, 25/01/2018 - 16:45

Propostas para capacitação e inserção de profissionais especializados em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P,D&I) executados em Unidade e Polos Embrapii poderão ser inscritas de 6 de fevereiro a 12 de março na página da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Os detalhes da seleção foram divulgados na Chamada Pública CAPES/CNPq/EMBRAPII/IEL-NC Nº 1/2018, publicada nesta quinta-feira, 25, no Diário Oficial da União.

Fruto de parceria entre a CAPES e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com apoio da Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e do Instituto Euvaldo Lodi (IELNC), o edital do programa Talentos para Inovação abrange 27 áreas de competência e totaliza o investimento em R$ 5,5 milhões.

Serão financiadas conjuntamente pela CAPES e pelo CNPq até 90 bolsas Jovens Talentos (nos valores de R$ 7 mil ou R$ 4,1 mil, dependendo da categoria), sendo até três bolsas por projeto. O resultado da chamada está previsto para ser divulgado em junho deste ano.

Para o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães, o edital vai estimular a inserção no mercado de trabalho de profissionais com experiência em desenvolvimento de projetos tecnológicos e de inovação e fortalecer os laços entre os setores produtivos e acadêmicos.

“Queremos estimular a participação de egressos de programas de formação de áreas tecnológicas da CAPES e do CNPq em projetos de pesquisa aplicada das Unidades Embrapii, aproveitar a capacidade intelectual desses pesquisadores, que têm muito a contribuir no fomento à inovação”, destacou.

Ao compartilhar riscos de projetos com as entidades (por meio da divisão dos custos do projeto), estimula-se o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas no mercado interno e internacional.
Os órgãos envolvidos na parceria devem criar um comitê gestor do programa para acompanhar o processo de análise e avaliação de propostas.

(Brasília - CCS/CAPES, com informações da EMBRAPII)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES’

Categorias: Pesquisa

IIASA receberá pesquisadores brasileiros enviados pela CAPES

ter, 23/01/2018 - 12:52

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulga nesta terça-feira, 23, o resultado dos programas de Pós-Doutorado e de Doutorado-Sanduíche em parceria com o International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA). Foram selecionados quatro pesquisadores brasileiros nas áreas de Economia Agrária, Conservação das Espécies Animais, Planejamento de Transportes e Engenharias.

O IIASA é um instituto internacional que conduz investigações científicas sobre problemas multidisciplinares de alta complexidade. Resultados das pesquisas do IIASA fornecem suporte para formuladores de políticas públicas sobre questões de importância em três áreas problemáticas globais: Energia e Alterações Climáticas; Água e Alimentação; Pobreza e Equidade. Fundado em 1972, o instituto é considerado um dos maiores think tanks do mundo.

Doutorado-sanduíche
Três bolsistas foram selecionados para realização de estágio em pesquisa de doutorado por um período de três a 12 meses na sede do IIASA, localizada em Laxenburg, Áustria. Os estudantes selecionados recebem da CAPES mensalidades no valor de € 1,3 mil, auxílio-deslocamento de até € 2,5 mil para aquisição de passagem aérea, auxílio-instalação de € 1,3 mil e auxílio para seguro-saúde de € 90 mensais. A CAPES vai repassar os valores diretamente ao bolsista.

Acesse o resultado.

Pós-doutorado
O pesquisador do Departamento de Engenharias e Tecnologia na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Andreas Nascimento, foi selecionado para realização de estágio em pesquisa pós-doutoral IIASA por um período de três a 24 meses. Entre os benefícios previstos para o pesquisador estão: mensalidade no exterior, auxílio instalação, auxílio seguro-saúde e auxílio deslocamento. O início das atividades está previsto para março de 2018.

Acesse o resultado.

Leia mais:
Programa seleciona pesquisadores para pós-doutorado na Áustria
Pesquisadora da área de construções sustentáveis fará estágio na Áustria

(Brasília - CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES

Categorias: Pesquisa

CAPES leva cientista brasileiro para expedição no golfo da Califórnia

seg, 22/01/2018 - 18:53

Estão abertas até o dia 15 de abril as inscrições para a Expedição IODP 385 – Guaymas Basin Tectonics and Biosphere, que parte de San Diego, EUA, e irá realizar trabalhos na bacia de Guaymas, no golfo da Califórnia. Os candidatos devem ser pesquisadores em nível de doutorado, pós-doutorado ou pesquisador pleno (mais de oito anos de título de doutor), em diversas especialidades de Biologia e Geologia.

A Expedição 385 da IODP ocorrerá no período de setembro a novembro de 2019 e irá registrar uma série de lugares na Bacia de Guaymas para investigar relações de tectonismo, magmatismo, sedimentação, ciclos de carbono e atividade microbiana. Os cientistas pretendem pesquisar comunidades microbianas subterrâneas para determinar com que eficiência são capturados produtos de alteração de carbono, e, assim, avançar na compreensão das condições que limitam a vida na biosfera profunda.

As candidaturas devem ser efetuadas na página da CAPES. O selecionado contará com auxílio deslocamento para aquisição das passagens internacionais e auxílio para aquisição de seguro saúde. Durante a permanência no navio JOIDES Resolution, as despesas de acomodação e alimentação serão custeadas pelo International Ocean Discovery Program (IODP). As candidaturas serão avaliadas pelo Comitê Científico do Programa no Brasil e, posteriormente, homologadas pelo IODP.

Sobre o IODP
O International Ocean Discovery Program (IODP) é um programa internacional de pesquisas marinhas que investiga a história e a estrutura da Terra a partir do registro em sedimentos e rochas do fundo do mar, além de monitorar ambientes de sub-superfície.

Parte significativa da comunidade científica atuante em ciências do mar de águas profundas de diversos países está envolvida no programa. Desde 2013, o Brasil, por meio de financiamento viabilizado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), é membro do consórcio JOIDES Resolution e colabora com o IODP. Para executar as atividades previstas no Programa, a CAPES conta com o apoio de um Comitê Científico e um Comitê Executivo.

Expedições do IODP usam avançada tecnologia de perfuração oceânica, de modo a permitir disseminação de dados e amostras a partir de arquivos globais, particularmente para os países membros do programa.

O sistema de perfuração é apoiado por um parque analítico a bordo do Navio de Pesquisa JOIDES Resolution, composto por equipamentos de última geração voltados a pesquisa geofísica, geoquímica, microbiológica e paleoclimática. Além da infraestrutura a bordo, o IODP conta com apoio de numerosas instituições de pesquisa e formação de recursos humanos nos diferentes países que atualmente compõem o programa.

Conheça a página do Programa CAPES/IODP.

(Brasília - CCS/CAPES)

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'CCS/CAPES

Categorias: Pesquisa