Notícias da Capes

Subscrever feed Notícias da Capes
Visa a melhoria da pós-graduação brasileira, através de avaliação, divulgação, formação de recursos e promoção da cooperação científica internacional.
Atualizado: 9 horas 58 minutos atrás

Bolsista de doutorado da CAPES publica artigo sobre tumores cerebrais

qua, 22/02/2017 - 20:52

O bolsista de Doutorado Pleno no exterior da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) Raul Bardini Bressan acaba de publicar um artigo científico no renomado periódico Development. O trabalho descreve a implementação da tecnologia CRISPR/Cas9 para edição genômica de células troncos neurais e uso desse método para estudos de tumores cerebrais. O artigo, de livre acesso, foi disponibilizado dia 15 de fevereiro e pode ser lido na íntegra no link.

O projeto de doutorado de Raul na University Of Edinburgh, no Reino Unido, tem como objetivo investigar o papel de determinadas mutações genéticas em tumores cerebrais. “Meu foco específico é um tipo de tumor altamente agressivo e letal que afeta crianças por volta de 5-15 anos de idade, chamado glioblastoma pediátrico. Até o momento, não existem terapias eficazes para tratar esse tipo de tumor, e a maior dificuldade para o estudo da doença é a falta de modelos experimentais”, explica.

Dessa forma, o principal objetivo do trabalho publicado foi estabelecer uma tecnologia conhecida como CRISPR/Cas9 para engenharia genômica de células-tronco neurais. “Tais células, durante o desenvolvimento, dão origem ao nosso sistema nervoso central, mas, infelizmente, em alguns casos, são responsáveis também pela formação de tumores cerebrais. As técnicas que desenvolvemos nos permitem agora inserir mutações no DNA dessas células e recriar no laboratório esse tipo de tumor. Assim, podemos entender melhor qual o papel de cada uma das mutações gênicas, bem como desenvolver e testar drogas que possam ser mais eficazes para o tratamento da doença - que é o objetivo do meu último ano de pesquisa de doutorado”, afirma o bolsista.

A publicação é de extrema importância, pois descreve métodos úteis e eficientes para o estudo de células-tronco neurais e que poderão ser implementados por diversos laboratórios, inclusive aqueles com recursos mais limitados e sem acesso a equipamentos de alta tecnologia, como é o caso da maioria dos laboratórios de pesquisa no Brasil. “Tais métodos poderão ser aplicados não apenas para o estudo de tumores cerebrais, mas também de diversas outras doenças que afetam o desenvolvimento do sistema nervoso central, tal como a microcefalia causada pelo Zika vírus. Nesse caso, as técnicas que desenvolvemos podem ser utilizadas, por exemplo, para entender melhor as causas da microcefalia, bem como para desenvolver formas de atenuar ou reverter os efeitos da infecção viral.”

Experiência no Exterior
Para o bolsista, a realização do curso de doutorado no exterior tem proporcionado imensa aprendizagem e crescimento como cientista. “O Centro de Medicina Regenerativa da Universidade de Edimburgo é uma referência mundial e conta com vários cientistas renomados na área de pesquisa com células tronco. O centro abriga também diversos especialistas técnicos em áreas multidisciplinares e equipamentos de alta tecnologia. Tudo isso cria um ambiente muito rico e que favorece a formação profissional dos estudantes de doutorado”, ressalta.

A interação no ambiente acadêmico é um dos pontos destacados da experiência por Raul. “Tenho aqui a oportunidade de interagir, aprender e colaborar com todos esses profissionais altamente capacitados, o que certamente se reflete na qualidade do artigo que publicamos e no projeto que venho desenvolvendo. Espero em breve poder retribuir os investimentos do programa Ciência sem Fronteiras e utilizar todo esse conhecimento e rede de contato adquiridos para contribuir com o desenvolvimento científico do Brasil”.

O objetivo do doutorando é que sua pesquisa nessa nova área se relacione com o desenvolvimento da ciência brasileira. “A tecnologia CRISPR/Cas9 e o avanços recentes nas ferramentas de engenharia genômica têm proporcionado uma verdadeira revolução científica no mundo afora, principalmente nas áreas de médica e biotecnológica. Tais avanços abriram uma gama de oportunidades que vão desde o tratamento de doenças até então consideradas incuráveis, como por exemplo infecções por HIV, até o desenvolvimento de biocombustíveis como forma de energia sustentável e melhoramento genético de espécies cultiváveis para aumento da produtividade agrícola. Essas são obviamente áreas de grande interesse para o Brasil, e o desenvolvimento científico-tecnológico do país nos anos futuros vai certamente depender da formação de pesquisadores com competência técnica em engenharia genômica”, conclui.

Consulte nesta página outras matérias sobre a atuação de bolsistas da CAPES.

(Pedro Arcanjo)

Categorias: Pesquisa

CAPES disponibiliza informe de rendimentos para beneficiários

ter, 21/02/2017 - 16:55

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) disponibiliza nesta terça-feira, 21, o Informe de Rendimentos da CAPES – ano base 2016. Por meio dele, bolsistas no país e exterior que receberam o pagamento de bolsa diretamente da CAPES, consultores que receberam o pagamento do Auxílio de Avaliação Educacional (AAE), pesquisadores que receberam Auxílio financeiro a Projeto Educacional ou de Pesquisa (AUXPE) e pessoas que receberam Diárias e Ajudas de Custo podem ter acesso às declarações de rendimentos informando o exercício e o CPF do beneficiário nesta página.

(CCS/CAPES)

Categorias: Pesquisa

Britannica Escola realiza treinamentos para professores em março

ter, 21/02/2017 - 13:37

A equipe pedagógica do portal Britannica Escola realizará mais três treinamentos online voltados a professores da educação básica no mês de março, nos dias 22, 23 e 24. Periodicamente, são realizados encontros em diferentes horários onde a equipe explica aos docentes como utilizar as ferramentas digitais da Britannica em sala de aula e também nas atividades complementares.

As inscrições são gratuitas e os professores podem escolher o horário mais conveniente para participar do treinamento. Cada sessão apresenta conteúdos por cerca de 60 minutos. Confira abaixo as próximas capacitações e os links para inscrição:

Data Hora Tema Link de Inscrição 23 de março 9h às 10h Britannica Escola https://attendee.gotowebinar.com/register/6719421602285008641 23 de março 14h às 15h Britannica Escola https://attendee.gotowebinar.com/register/5730123920565657857 24 de março 11h às 12h Britannica Escola https://attendee.gotowebinar.com/register/9090162185816602881

 

Em 2016, foram realizadas 18 sessões de capacitação online do Britannica Escola, com 163 participantes. Neste mês de fevereiro, 330 participantes concluíram os treinamentos nas três sessões realizadas.

Britannica Escola
O portal Britannica Escola é uma parceria da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC) com a Encyclopædia Britannica uma das mais conhecidas e conceituadas editoras do mundo. Acessando a interface da Britannica Escola, alunos e professores poderão utilizar, durante o processo de aprendizado, ferramentas de ensino e recursos multimídia disponíveis no portal, como artigos de enciclopédia, imagens e vídeos, atlas do mundo, biografias, notícias diárias voltadas para as crianças, recursos interativos de geografia, jogos interativos, entre outros. O portal é todo em português e gratuito.

(CCS/CAPES)

Categorias: Pesquisa

UFSC oferece Escola de Altos Estudos em Educação Física

seg, 20/02/2017 - 17:38

O Programa de Pós-graduação em educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizará no período de 6 de março a 7 de abril de 2017 a Escola de Altos Estudos (EAE) “Desenvolvimento Profissional de Treinadores Esportivos: Formação e Intervenção”.

O curso contará com a participação dos professores doutores Pierre Trudel e Jean Côté, das universidades Canadenses de Ottawa e Queens, respectivamente, e será organizado em quatro unidades temáticas: Investigação na área de desenvolvimento e intervenção profissional de treinadores esportivos; Aprendizagem profissional de treinadores; Desenvolvimento profissional de treinadores e Intervenção profissional de treinadores. As aulas serão ministradas em inglês.

Acesse o cronograma do curso

EAE
A Escola de Altos Estudos consiste em atividade de cooperação acadêmico-internacional na forma de cursos de curta duração. Trata-se de uma iniciativa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) para fomentar a cooperação acadêmica e o intercâmbio internacional em cursos e programas de pós-graduação stricto sensu. O objetivo é trazer professores e pesquisadores estrangeiros de elevado conceito internacional para a realização de cursos monográficos, a fim de fortalecer, ampliar e qualificar os programas de pós-graduação de instituições brasileiras.

(Com informações da UFSC)

Categorias: Pesquisa

Avaliação é tema de encontro de pró-reitores e membros do CTC-ES na CAPES

qui, 16/02/2017 - 17:37

Acontece nesta quinta-feira, 16, na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o Seminário “A Avaliação da Pós-graduação Brasileira”. Participam do evento 52 pró-reitores de instituições de todo o Brasil, além de 17, dos 49 membros do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES).

Na abertura, o presidente da CAPES, Abilio Baeta Neves, destacou a importância do encontro. “É uma reunião inédita, na qual conseguimos juntar pró-reitores e membros do CTC. A intenção é que hoje sejam postas incompreensões e comentários, de forma a ser construído um relacionamento que nos leve a uma avaliação amplamente compreendida, seja nas áreas do conhecimento, seja dentro das universidades. É importante criar espaços para a melhoria da comunicação, de modo a tornar mais transparente as ações referentes à avaliação da pós-graduação.”

O presidente do Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (Foprop), Joviles Trevisol, relatou que a Avaliação é um tema permanente na agenda dos pró-reitores, especialmente neste ano de Quadrienal. “Fomento e Avaliação são temas clássicos nas pró-reitorias de todas as instituições. Propusemos esta atividade, pois o diálogo permite que abordemos temas que nos preocupam e que dúvidas sejam sanadas para que, assim, possamos atingir bons resultados. Todos querem que seus programas sejam melhores, em prol de qualificar a pós-graduação brasileira. As expectativas são muito boas.”

Representando o CTC-ES, Paulo Jorge Parreira colocou o grupo à disposição para subsidiar as dúvidas e anseios para tornar o processo mais claro e transparente. “O CTC é a instância, de alguma forma, decisória no que diz respeito à abertura de cursos novos e atribuição de notas. Isso não é feito de uma forma distante da comunidade, muito pelo contrário, é extremamente próximo, à medida que são os nossos consultores, representantes da comunidade que fazem parte das comissões para que as decisões sejam tomadas em conjunto. Acredito que o encontro será muito produtivo.”

Antes de iniciarem as apresentações propostas pela Diretoria de Avaliação (DAV/CAPES), a diretora de Avaliação, Rita Barata, falou sobre o momento. “A DAV é a diretoria que tem menos contato com os pró-reitores, já que o relacionamento de vocês é maior com as diretorias de fomento. Normalmente, nosso contato é com os coordenadores de programas. No entanto, para que as coisas aconteçam bem, precisamos também do apoio de vocês. É importante essa relação entre a DAV, pró-reitores e programas. Principalmente neste ano de Avaliação Quadrienal, em que é importante frisar que ela não acontece apenas no mês de julho – o processo já começou e continua após as reuniões. Precisamos, então, da compreensão e apoio dos pró-reitores para, entre outros aspectos, criar condições favoráveis aos coordenadores de área e membros da avaliação para que este trabalho aconteça da melhor forma possível.”

APCN
As apresentações aos pró-reitores foram dividas em dois blocos: Entrada no Sistema Nacional de Pós-graduação (SNPG) – Avaliação de Propostas de Cursos Novos (APCN) e Permanência no SNPG (Acompanhamento e Avaliação Quadrienal dos Programas de Pós-graduação).

Durante a manhã, Rita Barata fez uma apresentação sobre o processo de análise de propostas de cursos e resultados de APCN. A diretora apresentou um gráfico mostrando que até 2007 havia uma tendência ascendente na quantidade de cursos novos aprovados. De 2007 a 2010, houve uma queda em decorrência de uma revisão de critérios após a Avaliação Trienal e, após 2010, a linha do gráfico se estabiliza. Em 2013, quando houve uma nova Avaliação, aconteceu uma nova queda. “Portanto, a diminuição de propostas aprovadas não tem relação com orçamento, mas sim com a revisão de critérios e com o aumento, portanto, de propostas de baixa qualidade. O fomento é posterior à recomendação.”

A diretora expôs também um equilíbrio na recomendação de propostas por região e referente à natureza jurídica. “Nós não temos nada contra ou a favor de qualquer região, nós avaliamos cada proposta, cada programa e estamos preocupados com a qualidade dos cursos.”

Avaliação
A Avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação, na forma como foi estabelecida a partir de 1998, é orientada pela Diretoria de Avaliação da CAPES e realizada com a participação da comunidade acadêmico-científica por meio de consultores ad hoc. A avaliação é atividade essencial para assegurar e manter a qualidade dos cursos de Mestrado e Doutorado no país.

Saiba mais sobre a Avaliação da CAPES.

(Natália Morato)

Categorias: Pesquisa

Instituto Anísio Teixeira apresenta plano para formar profissionais da educação

qui, 16/02/2017 - 17:36

O Plano de Formação e Desenvolvimento dos Profissionais da Educação Básica do Instituto Anísio Teixeira (IAT), órgão da Secretaria Estadual da Educação da Bahia, foi apresentado a representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) na tarde desta quarta-feira, 15, em Brasília. O Instituto pretende formar mais de 10 mil profissionais de Educação Básica até 2018.

Com a implementação do projeto, o objetivo é capacitar até 2018, 1,3 mil gestores escolares, 1,3 mil coordenadores pedagógicos e 8 mil professores da Educação Básica. O plano pretende, assim, articular a tecnologia e infraestrutura do estado para atender o previsto no Decreto Nº 8.752/2016, que dispõe sobre a Política Nacional de Formação dos Profissionais da Educação Básica, relacionada às metas 15 e 16 do Plano Nacional de Educação (PNE).

Para o diretor-geral do Instituto, Severiano Alves, o objetivo é que o projeto sirva de exemplo para todo o país. “Não há nos estados uma articulação quando se trata de regime de colaboração. A ideia do programa é que os municípios tenham [de fato] ênfase na Educação Infantil e o estado se ocupe da formação dos profissionais do Ensino Médio. Queremos oferecer 10 cursos, incluindo Cultura Africana e Indígena. Se os outros estados fizerem o mesmo que a Bahia, o plano de formação pode disparar em todo o país”, afirma. Com intermediação tecnológica, como sistema de videoconferência, o Instituto tem capacidade de atender até 21 mil alunos em todos os municípios da Bahia.

Estiveram presentes na reunião representantes da CAPES das diretorias de Formação de Professores da Educação Básica (DEB) e de Educação a Distância (DED).

CAPES
Por conta da Lei nº 11.502/2007, além de manter a coordenação do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG), a CAPES também passou a induzir e fomentar a formação inicial e continuada de professores para a Educação Básica. As ações estão distribuídas entre as diretorias DEB e DED. Entre os principais programas desenvolvidos estão o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), o Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) e os Mestrados em Rede Nacional, o Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública da Educação Básica (Proeb).

IAT
O Instituto Anísio Teixeira tem por finalidade planejar e coordenar estudos e projetos referentes a ensino, pesquisa, experimentações educacionais e qualificação de recursos humanos na área de educação.

Em cumprimento a sua finalidade e em conjunto com a Política Nacional de Professores da Educação Básica, o IAT acompanha a oferta de cursos de licenciatura (formação inicial) e de cursos de pós-graduação (mestrado e especialização), bem como, promove a formação continuada em nível de aperfeiçoamento (acima de 120 horas), extensão (60 a 80 horas) e cursos e eventos de curta duração (até 40 horas), como a realização de oficinas, seminários, congressos, colóquios, conferências e videoconferências para professores e demais profissionais da rede pública de ensino.

Tendo em vista a articulação da formação do professor com a prática na sala de aula, o IAT desenvolve também um conjunto de ações que viabilizam e disseminam pesquisas, experimentos e inovações pedagógicas na escola, com foco na aprendizagem do aluno. Além disso, o Instituto promove a produção e disseminação do uso de mídias e tecnologias como recursos didáticos para professores e alunos nas unidades escolares da rede pública de ensino, por meio de infraestrutura tecnológica que serve de suporte às ações de educação presencial e a distância. Conheça o IAT.

(Pedro Matos)

Categorias: Pesquisa

Abilio B. Neves fala de perspectivas para cursos de pós-graduação no país

qui, 16/02/2017 - 12:28

O presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Abilio Baeta Neves, proferiu uma palestra nesta quarta-feira, 15, na Universidade de Brasília (UnB), sobre as “Perspectivas da CAPES para os cursos de pós-graduação”.

Abilio iniciou falando sobre o compromisso da CAPES com o fortalecimento da pós-graduação brasileira, além das ações para formação de professores da educação básica. Para isso, tratou sobre a retomada do orçamento da agência para a continuidade das ações de apoio aos programas de pós-graduação, em especial os recursos destinados à recomposição do Programa de Excelência Acadêmica (Proex) e do Programa de Apoio à Pós-Graduação (Proap). “A CAPES quer garantir o apoio de maneira a acompanhar a expansão do Sistema Nacional de Pós-graduação (SNPG). O SNPG cresce em cerca de 300 novos cursos por ano e esses novos cursos têm expectativa legítima de ter apoio da CAPES. Vamos trabalhar para cada vez mais recuperar a capacidade de investimento no sistema de pós-graduação”, disse o presidente da agência.

Avaliação
Abilio também falou sobre a Avaliação Quadrienal. “A CAPES, como vocês sabem, é responsável pela avaliação do SNPG. Um dos aspectos da Avaliação é que ela é referência para o fomento. O resultado da Avaliação tem impacto sobre o fomento, por exemplo, quando um programa alcança conceito 6 ou 7, ele passa a ser beneficiado pelo Proex.”

Outro aspecto levantado pelo presidente da CAPES, notado nas avaliações, foi o crescimento do sistema, que forma cada vez mais mestres e doutores, gerando um aumento significativo na produção científica e tecnológica nacional. “Por um lado temos este aumento, mas, por outro lado, temos o reconhecimento de que essa produção científica brasileira poderia ser de maior e melhor qualidade se compararmos com a produção científica de países com alguns sistemas de pós-graduação menores que o nosso. Além disso, se medirmos a qualidade dessa produção pelo impacto dos artigos, nós vemos que o Brasil está abaixo de países com um sistema universitário que investe até menos do que investimos em pesquisa. Este é um tema importante, que a CAPES não pode ficar alheia. Sendo assim, nem o processo de avaliação fica alheio a esta situação, nem o nosso esforço de repensar programas de fomento.”

Internacionalização
Neste sentido, Abilio tratou sobre um tema muito discutido ultimamente pela agência, que é o da internacionalização das universidades. “A CAPES tem trabalhado para formatar um programa de apoio à internacionalização das universidades baseado no fato de que este processo deve ser matéria e decisão da própria universidade. Portanto, precisa ser sustentado como projeto institucional, tendo metas de médio e longo prazo. A CAPES quer apoiar não apenas a elaboração, mas a concepção dos projetos. Quanto mais avançarmos e tivermos sucesso na questão da internacionalização, mais isso contribuirá para a aproximação da qualidade da nossa pesquisa com a quantidade da produção científica divulgada pelo Brasil, pelos nossos programas de pós-graduação e pelos nossos pesquisadores.”

Abilio também falou sobre a retomada dos programas de apoio a bolsas no exterior, tendo concedido recentemente cerca de 4.500 bolsas de doutorado-sanduíche, além da expectativa de lançamento de editais de doutorado pleno e pós-doutorado, já em fase de finalização. “O principal foco desse esforço é provocar as universidades para que elas construam estratégias consistentes de internacionalização, saibam dizer quais são as suas prioridades, os parceiros prioritários e usem bem os instrumentos que estarão à disposição para este processo. É preciso aumentar a qualidade da produção científica e isso há de se dar com o aprofundamento da inserção dos nossos grupos de pesquisas e instituições no cenário internacional de produção de conhecimento e de desenvolvimento tecnológico”, finalizou.

(Natália Morato)

Categorias: Pesquisa

Bolsista do ProFis apresenta artigo em evento internacional

qua, 15/02/2017 - 13:59

Em novembro de 2016, Arivaldo Lopes concluiu na Universidade Federal do ABC (UFABC) o curso de Mestrado Profissional em Ensino de Física ofertado em rede (MNPEF). “Meus estudos divulgam jogos e experimentos para o ensino-aprendizado de Física. Acredito que professores de Física e Ciências podem se beneficiar bastante com meus trabalhos, usando as atividades propostas em sala”, explica o professor.

Após o término do curso, o bolsista apresentou diversos resultados de destaque, que atribui ao bom desempenho durante os estudos. ”Um resultado muito significativo após o fim do MNPEF foi a produção de vários artigos, a melhora nas minhas aulas e, por fim, recentemente, um convite para trabalhar na Secretaria de Educação de Mauá. Também fiz apresentações no Simpósio do Grande ABC, que ocorreu na Faculdade de medicina do ABC, no Simpósio Nacional de Ensino de Física, em São Carlos, e em um Simpósio feito em São Caetano do Sul. No Simpósio do ABC fiz muitas amizades e pude enviar e-mails para muita gente divulgando meu trabalho. No Simpósio Nacional de Ensino de Física apresentei três trabalhos, o que foi uma grande maratona, já que tinha trabalhos para apresentar todos os dias”, conta.

O XXII Simpósio Nacional de Ensino de Física aconteceu de 23 a 27 de janeiro deste ano. “Aprendi muito neste evento. Em uma de minhas apresentações, na qual mostrei um dominó que uso em aula, os professores que assistiam a minha palestra fizeram muitas contribuições em meu trabalho. As alterações que eles sugeriram durante o período destinado a perguntas e sugestões me ajudarão a melhorar ainda mais o dominó.”

O professor também fez uma exposição na XV Reunión de La Sociedad Uruguaya de Física, que aconteceu nos dias 11 e 12 de novembro de 2016, em La Paloma, no Uruguai. “A experiência em La Paloma foi muito peculiar. Fui recebido como atração internacional. De estrangeiros, só havia eu e um mexicano, algo que não esperava.”

Arivaldo afirma que as propostas dos mestrados profissionais em rede nacional são uma solução para os profissionais que não têm tempo para fazer um mestrado no formato tradicional. “Foi o meu caso. Eu cursei esta modalidade por sua flexibilidade. O curso tinha aulas nas quartas à noite e aos sábado, o dia inteiro. Além disso, os orientadores tinham ciência das nossas atividades em sala de aula. A experiência foi fantástica e trouxe muitos elementos novos à minha prática docente. Sem dúvida sou outro profissional depois do mestrado.”

Mestrados Profissionais
A Diretoria de Educação a Distância da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (DED/CAPES) é responsável pela gestão dos mestrados profissionais em rede nacional no formato semipresencial voltados a professores da educação básica nas áreas de: Matemática (Profmat); Letras (Profletras); Ensino de Física – MNPEF (ProFis); Artes (ProfArtes); e História (ProfHistória). Também são ofertados neste mesmo formato os cursos em Administração Pública (ProfiAP) e em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua).

(Natália Morato)

Categorias: Pesquisa

IOP Publishing lança programa piloto de revisão por pares dupla-cega

seg, 13/02/2017 - 12:18

O Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) contempla em seu acervo a plataforma do Institute of Physics (IOP), com uma coleção de mais de 100 revistas científicas de Física publicadas pelo instituto e por outras sociedades. Como parte do compromisso de se envolver com comunidades de pesquisa e atender as necessidades dos cientistas, a IOP Publishing começou a oferecer em janeiro um novo modelo de revisão por pares: a opção de revisão dupla-cega.

O feedback das comunidades científicas sugere que há uma demanda crescente por revisão por pares dupla-cega, em que o revisor não sabe a identidade do autor e vice-versa. Por meio deste programa piloto, que está disponível nos periódicos Materials Research Express (MRX) e Biomedical Physics & Engineering Express (BPEX), a editora pretende obter uma visão específica sobre o nível de interesse e a aceitação desse modelo.

De acordo com a IOP, todos os periódicos da editora usam atualmente a revisão por pares simples e cega, na qual o revisor sabe a identidade do autor, mas o autor não sabe quem revisou seu trabalho. Sob o novo esquema, os autores poderão escolher entre enviar seu trabalho para o processo de revisão por pares simples ou, se preferirem, realizar uma revisão por pares dupla-cega.

“Esta inovação fornece uma opção única para as comunidades de materiais e biofísica/engenharia, colocando-nos na vanguarda do debate em torno da revisão por pares. Esperamos com grande interesse a resposta dos pesquisadores ao esquema piloto", disse Simon Harris, editor-gerente da IOP Publishing.

O programa piloto será executado por um ano (janeiro a dezembro de 2017) – período em que a IOP vai apurar o retorno dos autores sobre o processo. Segundo Harris, a editora está monitorando “o quão bem o esquema é recebido e, em janeiro de 2018, vamos deixar a comunidade saber o que aprendemos e se planejamos ou não continuar com a opção de revisão por pares dupla-cega em nossos periódicos”.

Portal de Periódicos
O Portal de Periódicos da CAPES é uma biblioteca virtual que reúne e disponibiliza a instituições de ensino e pesquisa no Brasil o melhor da produção científica internacional. Ele conta com um acervo de mais de 38 mil títulos com texto completo, 126 bases referenciais, 11 bases dedicadas exclusivamente a patentes, além de livros, enciclopédias e obras de referência, normas técnicas, estatísticas e conteúdo audiovisual.

O Portal foi criado tendo em vista o déficit de acesso das bibliotecas brasileiras à informação científica internacional, dentro da perspectiva de que seria demasiadamente caro atualizar esse acervo com a compra de periódicos impressos para cada uma das universidades do sistema superior de ensino federal. Foi desenvolvido ainda com o objetivo de reduzir os desnivelamentos regionais no acesso a essa informação no Brasil. Ele é considerado um modelo de consórcio de bibliotecas único no mundo, pois é inteiramente financiado pelo governo brasileiro. É também a iniciativa do gênero com a maior capilaridade no planeta, cobrindo todo o território nacional.

Acesse o Portal de Periódicos da CAPES.

(Com informações do Portal de Periódicos)

Categorias: Pesquisa

Bolsista publica quatro artigos em 11 meses de estágio no exterior

qui, 09/02/2017 - 17:36

A pesquisadora Gislaine Fongaro acaba de finalizar o doutorado pelo Programa de Biotecnologia e Biociências da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Nesse período, teve oportunidade de atuar por 11 meses no Instituto Agrario de Castilla y León, na Espanha, com bolsa do Programa de Doutorado-sanduíche no Exterior (PDSE) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

O estágio no exterior foi de alta produtividade: foram quatro artigos publicados em revistas internacionais com fator de impacto relevante. “Além de tudo que pude viver e aprender, tive a oportunidade de gerar muitos trabalhos para nosso país”, define Gislaine.

A tese doutoral teve como base o estudo de patógenos entéricos em dejetos suínos no Brasil. “Em linhas gerais, houve o estudo da produção de biogás, inativação de patógenos entéricos, estabelecimento de metodologias envolvendo biologia molecular, microbiologia, cultura celular e análise de risco microbiológico aplicado no reciclo agrícola seguro de dejetos suínos como fertilizantes”, explica.

O tema trata de uma importante demanda no Brasil e no mundo, dentro do contexto de “Saúde Única”, que visa à proteção da saúde humana, animal e ambiental. “É um assunto importantíssimo para a cadeia produtiva nacional: a produção de suínos. A destinação e reciclagem correta de efluentes gerados nesta produção são essenciais para garantir a inocuidade de segurança alimentar, ambiental e da saúde humana/animal. Sendo assim, todos os trabalhos publicados e a tese doutoral colaboram para o desenvolvimento de tal setor produtivo, impactando positivamente em sustentabilidade e saúde”, ressalta a pesquisadora.

Doutorado-sanduíche
O período de doutorado-sanduíche no exterior foi de ampliação das linhas de pesquisa e estabelecimento de parcerias. “Foram 11 meses intensos, de muito trabalho, aprendizagem e troca de conhecimento com o grupo do Instituto. As publicações geradas durante o estágio sanduíche reportam o comportamento de patógenos em solo, água e alimentos, bem como apresentam resultados de trabalho em parceria com a área de inocuidade alimentar e metodologias de avaliação de patógenos entéricos”, afirma Gislaine.

“Ressalto ainda a alta qualificação do meu grupo de origem, do Laboratório de Virologia Aplicada da UFSC e também a parceria da EMBRAPA Suínos e Aves, que possuem um histórico de relevantes produções e trabalhos de alto impacto científico”, acrescentou a doutoranda.

Agradecimentos
Com a conclusão do doutorado no início de 2017, Gislaine Fongaro reforça a construção coletiva da pesquisa em pós-graduação. “Agradeço ao Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biociências da UFSC, ao Laboratório de Virologia Aplicada-UFSC, Embrapa Suínos e Aves, aos meus orientadores no Brasil (Dra. Célia Barardi e Airton Kunz), aos supervisores/orientadores no exterior (Dra. Mari Cruz, Dr. David Rodrígues e Dra. Marta Hernandéz), CAPES e CNPq pelo fomento, a rede interdisciplinar formada neste estudo e a minha família. Sou inteiramente grata ao povo brasileiro, por permitir minha formação. A este povo quero retribuir, oferecendo trabalho, moral e ética ao nosso país”.

Os artigos publicados por Gislaine podem ser acessados nos seguintes links:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26742766
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5156952/
http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0956713517300233
http://journal.frontiersin.org/article/10.3389/fmicb.2017.00074/full

Consulte nesta página outras matérias sobre a atuação de bolsistas da CAPES.

(Pedro Arcanjo)

Categorias: Pesquisa